CIRCUITO MUNDIAL

Talita e Taiana fazem “jogo de paciência” e avançam em Itapema

Dupla venceu japonesas nesta quarta-feira
15/05/2019 15:31 - JONES MÁRIO


 

A dupla da sul-mato-grossense Talita com a cearense Taiana avançou à fase de grupos da etapa quatro estrelas de Itapema (SC) do Circuito Mundial de vôlei de praia.

A parceria venceu as japonesas Satono Ishitsubo e Asami Shiba por 2 sets a 0 (21/10 e 21/16), em 22 minutos, pelo classificatório, nesta quarta-feira (15).

A atleta do Estado celebrou o apoio dos torcedores e analisou a partida eliminatória em entrevista ao site oficial da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

“Estou feliz por estar jogando uma etapa do Circuito Mundial no Brasil novamente. A última foi em 2017, e aqui a arena está cheia já no primeiro dia. Isso é algo que raramente acontece”, disse.

“As japonesas são um time que saca muito bem e defende muito, é um jogo de paciência. Saber que em alguns momentos você terá que tentar várias vezes até confirmar o ponto. Mas tivemos uma mudança de estratégia durante o jogo que nos manteve no controle. Foi uma boa estreia”, concluiu.

Além de Talita e Taiana, sobreviveram ao classificatório também as duplas brasileiras de Alison e Álvaro Filho (ES/PB), André e George (ES/PB), Ana Patrícia e Rebecca (MG/CE), Juliana e Josi (CE/SC).

Além das cinco parcerias, já estavam garantidas na fase de grupos, seja pela posição no ranking de entradas, seja por convite, outras oito duplas locais. No masculino, Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF), Pedro Solberg e Vitor Felipe (RJ/PB), Saymon e Guto (MS/RJ), Thiago e Oscar (SC/RJ).

Entre as mulheres, Ágatha e Duda (PR/SE), Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ), Carol Solberg e Maria Elisa (RJ), Victoria e Tainá (MS/SE).

Os grupos da fase catarinense do Circuito Mundial serão definidos nesta quarta, às 18h (MS), em congresso técnico.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".