Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 22 de setembro de 2018

Clássico

Substituto de Fred marca o gol da vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-MG

4 MAR 2018Por FOLHAPRESS13h:16

Fred é o assunto em comum entre atleticanos e cruzeirenses, desde novembro, quando trocou o Atlético-MG pelo Cruzeiro. Mas no primeiro clássico do ano, o centroavante ficou fora, machucado. Quem entrou no time celeste não decepcionou. Raniel foi escolhido e foi dele o gol do triunfo do Cruzeiro, por 1 a 0, no Independência, pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro.

A escolha de Raniel chegou a ser uma surpresa, já que Rafael Sóbis costuma ser o reserva imediato de Fred. Tanto que no confronto anterior, com o Racing, quem entrou na partida foi Sóbis. A surpresa de Mano deu certo. O Cruzeiro venceu o Atlético, se mantém invicto no Estadual e garantiu a liderança da primeira fase.

Logo aos 2 minutos do segundo tempo, Raniel ficou na frente de Victor e não se assustou. Substituto de Fred, o camisa 17 tocou por baixo do goleiro atleticano e saiu para comemorar. Foi o gol do triunfo celeste. Muita moral para o garoto, que chegou a fazer um pedido ao técnico Mano Menezes. O atacante pediu para seguir em campo, após a expulsão de Edílson. Pedido não atendido. Mas o tempo em que ficou em campo, Raniel incomodou bastante a defesa atleticana, não apenas no gol.

Se nos jogos anteriores o atacante Erik funcionou muito bem atuando centralizado, no clássico com o Cruzeiro o camisa 18 teve muito mais dificuldades para jogar. Foi desarmado em algumas oportunidades, até com uma certa facilidade. No segundo tempo, na melhor chance do Galo no clássico, Erik ficou sozinho com Fábio, mas parou na bela defesa do goleiro cruzeirense.

Até então era cinco confrontos com o Atlético, pelo Cruzeiro, e três gols de Thiago Neves. Na volta como titular, o camisa 30 teve uma atuação discreta diante do maior rival. No primeiro teve, o meia ainda conseguiu fazer algumas jogadas. Já na etapa final, muito em função de Edílson, Thiago Neves ficou muito isolado na frente, até deixar o campo para a entrada do uruguaio Arrascaeta.

Maria da Penha entra em campo com o Atlético

Para marca a semana do Dia Internacional da Mulher, o Atlético lançou a campanha "Não se cale", para combater à violência contra a mulher. E antes de a bola rolar, Maria da Penha entrou em campo com o time atleticano. Ela deu origem à lei que leva seu nome e criou mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

O médico do Atlético e da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, ganhou muita projeção nos últimos dias.

Responsável pela cirurgia de Neymar, operado em Belo Horizonte, nesse sábado, o médico já estava trabalhando neste domingo. Foi ele quem ficou no banco de reservas do Atlético no clássico com o Cruzeiro. Além de Rodrigo Lasmar, outros dois médicos do Atlético fizeram parte da equipe que operou Neymar. Otaviano de Oliveira e Felipe Kalil.

Apesar de atuar como visitante, o Cruzeiro foi quem tomou conta da partida nos primeiros minutos. O time celeste criou boas jogadas com a bola tocada pelo chão. Em uma das oportunidades criadas, Raniel conseguiu tirar os zagueiros da jogada, mas finalizou mal, num lance em que poderia passar para Thiago Neves, que estava melhor colocado.

O clássico deste domingo foi ainda mais especial para o lateral esquerdo Fábio Santos. Jogador do Atlético desde junho de 2016, o camisa 6 completou 100 partidas pelo clube. Fábio Santos tem contrato com o Galo até dezembro de 2020. Por enquanto, nas primeiras 100 partidas com a camisa alvinegra, o lateral tem cinco gols marcados (todos de pênalti) e um título conquistado, o Campeonato Mineiro de 2017.

Robinho quase marca outro golaço de falta

Na terça-feira, na derrota para o Racing, pela Copa Libertadores, Robinho marcou um golaço de falta. No clássico com o Atlético, o camisa 19 acertou outra bela batida, mas dessa vez parou no travessão. Apesar da reclamação dos cruzeirenses, a bola não entrou na sequência. O lance aconteceu aos 36 minutos do primeiro tempo.

O segundo tempo começou movimentado. Logo no primeiro minuto o centroavante Ricardo Oliveira teve uma chance clara de gol. O centroavante recebeu dentro da área, mas finalizou muito mal e para fora. No lance seguinte, foi a vez de o centroavante cruzeirense ter a bola na frente do goleiro. E Raniel não perdeu, colocando o Cruzeiro na frente.

Expulsão de Edílson muda o jogo

Aos seis minutos do segundo tempo, o Cruzeiro ficou com um jogador a menos. Edílson foi expulso após falta em Otero. A partir de então, o clássico mudou totalmente. O Cruzeiro ficou na defesa e fez com muita eficiência. Apesar de o Atlético se lançar ao ataque, o time alvinegro não criou chances de perigo.

ATLÉTICO-MG
Victor, Patric (Luan), Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias e Otero, Róger Guedes (Cazares), Erik (Tomás Andrade) e Ricardo Oliveira. T.: Thiago Larghi (interino).

CRUZEIRO
Fábio, Edílson, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Mancuello), Thiago Neves (Arrascaeta) e Rafinha; Raniel (Lucas Romero). T.: Mano Menezes.

Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 22.196 pagantes
Renda: R$ 518.756,00
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa e Marcyano da Silva Vicente (MG)
Cartões amarelos: Erik, Otero e Leonardo Silva (CAM); Raniel, Fábio, Egídio, Arrascaeta e Adilson (CRU)
Cartão vermelho: Edilson
Gol: Raniel aos 2min do segundo tempo

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também