Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SADIO MANÉ

"Pra que eu teria dez Ferraris? Prefiro ajudar meu povo", diz jogador do Liverpool

Astro senegalês afirma que prefere caridade a ostentação
17/10/2019 15:44 - GLAUCEA VACCARI, COM AGÊNCIAS


 

Um dos jogadores de maior sucesso da atualidade, o senegalês Sadio Mané, 27 anos, do Liverpool, recebe atualmente salário astronômico, mas evita gastar demais com coisas que considera de luxo, devido a isso não trazer retorno às outras pessoas. Em entrevista ao site Teledakar, o camisa 10 de Senegal afirmou que prefere usar o dinheiro que recebe para ajudar quem mais precisa.

“Por que eu teria dez Ferraris, vinte relógios de diamante e dois jatinhos? O que isso significaria para mim e para o mundo?”, questionou Mané.

Ainda segundo o site, Mané afirmou que mesmo antes de se sagrar campeão europeu e chegar até onde está hoje, sendo um homem avaliado em R$ 556 milhões, ele já fazia caridade, desde o início de sua carreira profissional, doando dinheiro, roupas e comida a pessoas pobres na África.

“Passei fome, tive que trabalhar no campo. Passei momentos duros, jogava futebol descalço, não tive a mesma educação que outros, mas hoje, com o que conquistei no futebol, posso ajudar meu povo. Prefiro construir escolas e dar comida ou roupa às pessoas pobres”, afirmou.

Sadio Mané começou a carreira no Metz, da França, e passou pelo Red Bull Salzburg, da Áustria, antes de chegar ao Liverpool, onde tem contrato até o meio de 2023.

Nascido no Senegal, cuja renda média mensal é de R$ 620,70, segudno o site especializado Trading Economics, o ponta-esquerda afirma ainda que ajuda com cerca de R$ 325 as famílias que vivem em situação de pobreza no seu país natal.

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!