ADRIEN METGE

Piloto francês vence sexta etapa do Rally Sertões

Piloto francês vence sexta etapa do Rally Sertões
08/08/2015 00:00 - band


 

Nesta sexta-feira, foi disputada a sexta e penúltima etapa do Rally dos Sertões, entre as cidades de Euclides da Cunha Paulista (SP) e Umuarama (PR), em um percurso total de 316 quilômetros, sendo 199 de trechos cronometrados e a vitória ficou com o francês Adrien Metge, terceiro na classificação geral.

“Andei em um ritmo bom, não errei nada, sem penalizações, e estou muito feliz. Agora é manter esse ritmo para tentar melhorar minha posição na geral”, disse Adrien.

A segunda posição ficou com Jean Azevedo, pentacampeão da competição, que com o resultado abriu para quase dez minutos a vantagem sobre o vice-líder na geral, Ramon Sacilotti, que terminou a etapa desta sexta, na terceira posição. Restando apenas mais uma etapa para o fim do campeonato, Jean ficou muito perto do hexa.

“Hoje foi o dia de navegação mais complicado do rali, andamos o dia todo em um canavial. Toda hora um entra e sai. Como ontem abri uma boa vantagem para o segundo colocado, hoje o meu objetivo era navegar bem, não errar nada, sem ter penalização, para manter o resultado no acumulado e para levar amanhã até a parte final”, conta Jean.

Mesmo estando na vice liderança da classificação geral de um total de 30 pilotos, Ramon lamentou o resultado.

“Foi um pouco abaixo da minha expectativa, mas bati numa erosão e quebrou o suporte do meu tanque traseiro. Preferi me cuidar para terminar bem. A diferença (para o Jean) não foi tão grande, mas complicou a disputa pelo título”, contou.

Neste sábado, o Rally dos Sertões parte para a sétima e última etapa, entre as cidades de Umuarama e Foz do Iguaçu, ambas no Paraná, com percurso total de 345 quilômetros, sendo 200 de deslocamento inicial, 120 de trecho cronometrado e 25 km de deslocamento final.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".