Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

NATAÇÃO

Pereira fala em bater Phelps e não descarta 400m medley

17 AGO 15 - 15h:25GAZETA ESPORTIVA

Ganhador da medalha de prata nos 400m medley dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Thiago Pereira não descarta a possibilidade de nadar a distância no Rio de Janeiro 2016. A prioridade do brasileiro, no entanto, é a prova de 200m medley, atualmente liderada pelo norte-americano Michael Phelps.

Além da prata em Londres, Pereira ganhou o bronze nos 400m medley do Mundial de Barcelona 2013. Aos 29 anos de idade, o experiente nadador brasileiro teme o intenso desgaste físico provocado pela prova, mas ainda cogita a possibilidade de disputá-la nas Olimpíadas 2016.

“Os meus principais rivais não estão mais nadado os 400m medley e isso deixa claro como a distância é difícil não só para competir, mas também para se preparar. Minha grande aposta para 2016 é os 200m medley. Não descarto os 400m medley, mas é uma prova muito dura e que exige muito”, disse o atleta nesta segunda-feira, em São Paulo.

Ao falar sobre os 400m medley, Thiago Pereira lembrou o risco de ser atrapalhado por uma eventual lesão durante os Jogos Olímpicos. No recente Mundial de Kazan, por exemplo, o astro César Cielo resolveu abandonar o torneio em função de problemas no ombro.

“É uma coisa que precisamos tomar mais cuidado”, alertou, ainda indeciso com os 400m medley. “Vou continuar a preparação. Se tiver chance e sentir que estou bem, posso nadar. Tenho um carinho especial pela prova, porque realizei meu maior sonho (medalha olímpica) com ela. Honestamente, hoje não consigo responder”, completou.

Em Kazan, a estratégia de priorizar os 200m medley em detrimento dos 400m medley funcionou, já que Pereira subiu ao pódio. Punido por dirigir embriagado, Michael Phelps não disputou o Mundial, mas registrou nos Estados Unidos a melhor marca do ano na distância (1min54s75).

“Ele vai chegar bem (aos Jogos 2016), né?”, sorriu Pereira ao falar sobre o norte-americano. “É o maior atleta olímpico que já existiu. Ganhar 18 medalhas de ouro é algo fora do normal. É um cara único e nunca pode ser descartado, independentemente da competição e da forma que estiver. Vai ser sempre Michael Phelps”, declarou Pereira.

Na final dos 400m medley dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o astro terminou na quarta colocação, atrás do compatriota Ryan Lochte, de Thiago Pereira e do japonês Kosuke Hagino. A menos de um ano do Rio de Janeiro, o brasileiro pensa em maneiras de voltar a superar Phelps.

“O que eu tenho a fazer é voltar ao meu dia a dia, brigar, treinar o máximo possível para continuar competitivo em 2016 e vir com tudo para brigar com ele pela medalha”, disse Pereira, que nesta semana disputa o Troféu José Finkel pelo Minas Tênis Clube, na piscina do Pinheiros.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASILEIRÃO

Fortaleza segura Chape, vence a 1ª fora de casa e sobe na tabela

Goiás vence o Botafogo com gol de Kayke nos minutos finais
BRASILEIRÃO

Goiás vence o Botafogo com gol de Kayke nos minutos finais

Inter bate o CSA e mantém 100% de aproveitamento em casa no Brasileiro
BRASILEIRÃO

Inter vence e mantém 100% de aproveitamento em casa

Corinthians bate Athletico-PR alternativo e volta a vencer após três jogos
BRASILEIRÃO

Corinthians bate Athletico-PR e volta a vencer após três jogos

Mais Lidas