BRASILEIRÃO

Palmeiras perde para o Goiás e deixa o G4

Palmeiras perde para o Goiás e deixa o G4
03/09/2015 05:28 - band


 

Pela 22ª rodada do Campeonato Brasileirão, o Palmeiras perdeu para o Goiás por 1 a 0 no Serra Dourada e deixou o G4 da competição. Por outro lado, o resultado tirou o time Esmeraldino da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi bastante movimentado na capital goiana. Fernando Prass apareceu bem em duas oportunidades e evitou que o Goiás abrisse o placar. Já o Palmeiras foi para o intervalo reclamando da arbitragem.

Aos 34 minutos, Amaral desviou a cobrança de falta e Lucas Barrios completou para o gol em posição legal. Porém, a arbitragem assinalou impedimento e anulou o gol de maneira equivocada.

Na volta do intervalo, as duas equipes seguiam criando boas oportunidades. Logo aos 2 minutos, Fred cobrou falta e acertou o travessão de Prass. Já aos 8, Dudu tentou fintar Renan, mas foi desarmado pelo goleiro.

Apesar do festival de gols perdidos, os goianos foram mais eficientes e marcaram o gol da vitória aos 17 minutos. Em bela jogada individual, Bruno Henrique deixou João Pedro no chão e bateu colocado sem chances para Fernando Prass.

Com o placar, o Palmeiras segue com 34 pontos e agora ocupa o 6º lugar. Já o Goiás subiu para a 16ª posição com 25 pontos.

Na próxima rodada, o Palmeiras tem o clássico contra o Corinthians, domingo, no Allianz Parque. No mesmo dia, os goianos visitam o Grêmio, em Porto Alegre.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".