Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

3 a 1

Palmeiras derrota o Fluminense e volta a vencer após quatro partidas

10 JUN 2017Por FOLHAPRESS17h:34

O Palmeiras se recuperou da derrota da última quarta (7), contra o Coritiba. No Allianz Parque, neste sábado (10), a equipe de Cuca derrotou o Fluminense por 3 a 1 pelo Campeonato Brasileiro e chegou aos sete pontos, a seis do líder Corinthians, que enfrenta o São Paulo no domingo (11), no Itaquerão. Foi a primeira vitória palmeirense depois de quatro jogos, consideradas a Copa do Brasil e a Libertadores.
Guerra, Keno e Róger Guedes fizeram os gols palmeirenses e Henrique Dourado anotou para o Fluminense.

As coisas aconteceram cedo na partida. Com menos de dez minutos, o Fluminense já havia sido obrigado a fazer uma substituição e o Palmeiras, aberto o placar. Luiz Fernando sofreu contusão em choque com Róger Guedes e teve de dar lugar a Nogueira, deslocando Henrique para o meio-campo. Toda vez que o zagueiro, que atuou pelo Palmeiras, pegava na bola, era vaiado pela torcida.

O gol foi marcado por Guerra. O venezuelano aproveitou desvio de Willian na área para chutar de primeira e deixar o Palmeiras em vantagem aos nove minutos. A jogada começou com uma cobrança de lateral de Zé Roberto.

A desvantagem arruinou o plano de jogo de Abel Braga e o Fluminense começou a acionar mais Gustavo Scarpa e Calazans, abertos pelas laterais. Em uma dessas investidas pela esquerda, Calazans cruzou rasteiro para a entrada da área e encontrou Henrique Dourado livre. Ele arrematou para empatar a partida aos 18 minutos. Dourado, conhecido pelo apelido de "Ceifador", atuou pelo Palmeiras entre 2013 e 2014. Com sete gols, ele é o artilheiro do Campeonato Brasileiro.

Felipe Melo não gostou da comemoração do adversário e foi tomar satisfações. O volante do Palmeiras, após fazer gol na Vila Belmiro pelo Campeonato Paulista e celebrar gozando a torcida santista, havia defendido a liberdade de expressão após os gols.

Calazans era a opção de velocidade do Fluminense. Cuca mudou a marcação e colocou Tchê Tchê para vigiar o meia adversário. Keno tentava chamar a responsabilidade pelo Palmeiras. Mas o atacante do time da casa tinha problemas no domínio de bola, o que dificultava a construção de jogadas.

Apesar disso, o esforço foi recompensado aos 40, quando Róger Guedes fez jogada de linha de fundo e cruzou para trás. Como aconteceu nos outros gols da partida até então, ele chutou de primeira e recolocou o Palmeiras em vantagem.

Perdido na direita, Gustavo Scarpa voltava ao campo de defesa para buscar a bola. Perdido em campo, ele foi a imagem do Fluminense no segundo tempo, que tentava atacar, mas não sabia como. A equipe passou a apelar a lançamentos longos para o ataque, anulados pela zaga palmeirense. Os donos da casa poderiam ter aproveitado melhor os espaços, não fosse a falta de concentração nos passes. Foram vários erros nos 45 minutos finais.

Nos 15 minutos finais, Abel Braga colocou o atacante Marcos Júnior no lugar do zagueiro (improvisado como volante) Henrique. A resposta dos donos da casa foi quase fazer o terceiro com chute cruzado de Tchê Tchê da entrada da área.

A etapa final teve poucas chances de gol criadas por causa disso, pelo menos até os acréscimos, quando teve emoções. A partir da entrada de Michel Bastos na vaga de Keno, o Palmeiras recuou mais para pegar os rebotes dos longas bolas alçadas na área pelo Fluminense e tentar sair em velocidade para o contra-ataque que mataria o jogo. Marcos Júnior teve a melhor chance e poderia ter empatado aos 47 minutos. O atacante subiu sozinho na pequena área para cabecear e Fernando Prass fez grande defesa. O castigo logo chegou. Róger Guedes avançou pela esquerda aos 49, carregou até ter chance de chutar cruzado e fazer o terceiro do Alviverde.

PALMEIRAS
Fernando Prass; Jean (Thiago Santos), Edu Dracena, Juninho e Zé Roberto; Felipe Melo (Fabiano), Tchê Tchê e Alejandro Guerra; Roger Guedes, Keno (Michel Bastos) e Willian.
T.: Cuca.

FLUMINENSE
Julio Cesar; Lucas, Reginaldo, Henrique (Marcos Júnior) e Léo; Luis Fernando (Nogueira), Wendel e Marquinho (Matheus Alessandro); Gustavo Scarpa; Calazans e Henrique Dourado
T.: Abel Braga.

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Público/Renda: 33.066 pagantes/R$ 2.126.138,83
Cartões amarelos: Felipe Melo, Zé Roberto, Roger Guedes (Palmeiras); Henrique, Henrique Dourado (Fluminense)
Gols: Guerra (Palmeiras), aos 9 minutos do primeiro tempo; Henrique Dourado (Fluminense), aos 19 minutos do primeiro tempo; Keno (Palmeiras), aos 40 minutos do primeiro tempo; e Roger Guedes (Palmeiras), aos 48 do segundo tempo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também