Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 05h40min

COPA DO BRASIL

Operário tem jogador expulso, sofre goleada do Botafogo-PB e é eliminado

Galo sofreu três gols no segundo tempo, e deixou a competição nacional

13 FEV 19 - 22h:24JONES MARIO

Como em oito das nove oportunidades anteriores, a participação do Operário na Copa do Brasil foi curta. O Galo perdeu por 4 a 1 para o Botafogo-PB, na noite desta quarta-feira (13), no Morenão, e foi eliminado ainda na primeira fase.

O regulamento da Copa do Brasil prevê que o clube melhor colocado no ranking nacional da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem a vantagem do empate para se classificar à segunda fase. Fora de competições nacionais desde 2008, quando disputou a Série C do Campeonato Brasileiro, o Galo não aparece na lista e precisava vencer para avançar. O Belo, que joga a Série C, ostenta a 46ª posição.

O gol do Operário saiu dos pés de Alberto, de pênalti, ainda no primeiro tempo. O Botafogo-PB marcou com Dico, Nando (duas vezes) e Marcos Aurélio. 

O Galo jogou com um a menos desde os 36 do primeiro tempo, quando Sávio Pereira Sampaio expulsou o atacante Thiago Miracema por causa de uma cotovelada em Rogério. 

O jogo poderia representar lucro para os cofres do Operário. Com R$ 525 mil já garantidos como premiação por participar da primeira fase, o Galo levaria mais R$ 625 mil caso avançasse, prêmio que terminou nas mãos do clube da Paraíba.

Segundo a diretoria do Operário, 3.145 torcedores foram ao Morenão. Destes, 2.185 pagantes e 960 não pagantes.

A renda das bilheterias somou R$ 46.635,00. Classificado, o Botafogo-PB fica com 60% do valor líquido. O restante é do Operário.

A última participação do Galo na Copa do Brasil havia sido em 2006, quando foi eliminado por outro Botafogo, o carioca, na primeira fase.

Esta foi a décima vez que o Galo jogou a Copa do Brasil. Sua melhor campanha foi em 1990, única oportunidade em que sobreviveu à primeira fase, quando eliminou o Mixto-MT e depois caiu para o Goiás.

O Operário do técnico Arilson Costa volta a campo pelo Campeonato Estadual, no fim de semana. O compromisso é com o Novo, novamente no Morenão, pela sétima rodada. 
Já o Botafogo-PB terá a Tombense-MG, que eliminou o Sport por 3 a 0, como adversária na próxima fase da Copa do Brasil. O jogo será em Tombos (MG).

JOGO
O Botafogo-PB assustou primeiro. Aos nove minutos do primeiro tempo, o meia Marcos Vinicius tabelou com o atacante Nando e saiu na cara do goleiro Jota, que desviou com o pé o chute rasteiro e impediu o gol.

O Operário apostava nos lançamentos nas costas da zaga paraibana, mas caía na linha de impedimento.
As divididas ficavam cada vez mais duras no meio de campo, o que tornou a primeira metade da etapa inicial bastante faltosa.

Mais lúcido com a bola no pé, o Botafogo-PB abriu o placar aos 20 minutos. Marcos Vinicius avançou pelo lado direito e passou para Clayton na entrada da área, que acionou Dico entrando com velocidade pelo lado esquerdo. O camisa 11 bateu rasteiro e venceu Jota.

Dico ainda balançou as redes seis minutos mais tarde, mas em posição irregular segundo o assistente Daniel Henrique Andrade. Na sequência, o zagueiro operariano André Paulino e Dico se estranharam. O árbitro Sávio Pereira Sampaio amarelou o defensor do Galo.

O empate do time campo-grandense saiu aos 33 minutos, após o lateral-esquerdo do Belo, Fábio Alves, desviar a bola com a mão. Alberto cobrou forte, no canto direito do goleiro Saulo, e empatou.

Quando o Operário ameaçava equilibrar as ações, o camisa nove Thiago Miracema acertou o volante Rogério com o cotovelo em dividida pelo alto e recebeu o cartão vermelho direto.

Enquanto o jogador do time paraibano era atendido, o meia Marcos Aurélio e o atacante Nando, os dois do Botafogo-PB, trocaram tapas e empurrões. Desta vez, Sávio Pereira Sampaio apresentou somente o cartão amarelo para o meio-campista. 
As constantes paralisações levaram o primeiro tempo até os 52 minutos de jogo. 

SEGUNDO TEMPO
Na volta do intervalo, o técnico do Operário, Arilson Costa, optou por tirar o armador Jean Carlos para apostar no meia-atacante Emerson Santos.

O Botafogo-PB passou a ter mais a bola e aproveitou a vantagem numérica para fazer o Galo correr dela.

Aos 16 minutos, o veloz Dico venceu a marcação do lateral-direito operariano, Da Silva, e tentou achar Nando na segunda trave, mas Jota interviu.

Três minutos depois, o Botafogo-PB voltou a se colocar na frente. Marcos Aurélio cobrou escanteio e Nando completou de cabeça.

O Belo ampliou aos 21 minutos. Nando resolveu devolver a gentileza e enfiou para Marcos Aurélio no meio dos zagueiros do Galo. O camisa dez teve calma e bateu rasteiro na saída de Jota.

O último prego no caixão operariano foi martelado aos 30 minutos, novamente por Nando, que aproveitou a bobeira da zaga, avançou e tirou do goleiro Jota.

Até o apito final, exatamente aos 45 minutos, o Operário se esforçava na base da vontade, mas a diferença técnica falava mais alto. O Botafogo-PB seguiu assustando nos contra-ataques, mas não conseguiu alargar a goleada.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

FUTEBOL 2019

STJD suspende resultado de Aparecidense x Ponte na Copa do Brasil até julgamento

Cuca diz que pretende antecipar início do trabalho no São Paulo
FUTEBOL 2019

Cuca diz que pretende antecipar início do trabalho no São Paulo

Santos adota cautela em negociações para ter Pato
FUTEBOL 2019

Santos adota cautela em negociações para ter Pato

Na Moldávia, lutador de MS é finalizado e perde invencibilidade
MMA

Na Moldávia, lutador de MS é finalizado e perde invencibilidade

Mais Lidas