Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SEM TETO

Operário descarta
Morenão para Série D

Clube conta com eventual interdição do estádio universitário

19 ABR 19 - 07h:30JONES MÁRIO

O Operário deve mandar seus jogos pela Série D do Campeonato Brasileiro no Estádio das Moreninhas. O clube já conta com um eventual impedimento de atuar no Morenão, já que as reformas solicitadas pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) não foram realizadas.

O presidente do Galo, Estevão Petrallás, adiantou que vai encaminhar a documentação necessária à Fundação Municipal de Esportes (Funesp), gestora do Estádio das Moreninhas, na próxima segunda-feira.

“Nos reunimos com a UFMS esta semana, quando nos apresentaram as exigências do MPMS. O tempo [para executar as reformas] é muito exíguo e durante o Campeonato Estadual não dava para fazer por causa da segurança ao torcedor”, disse o dirigente.

A Série D começa no dia 4 de maio. O grupo do Operário é o 11 e conta também com Patrocinense-MG, União-MT e Anapolina-GO.

O MPMS liberou o Estádio Morenão, para a realização dos jogos do Campeonato Estadual no dia 17 de janeiro deste ano. Porém, notificou a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) a adotar providências para evitar uma “eventual interdição”.

O MPE pediu reparos, consertos e correções classificadas como de “grau de risco médio” indicadas no laudo de vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto, realizado também em janeiro.

A FFMS deveria corrigir até este mês problemas no sistema estrutural (armaduras expostas, com baixo cobrimento e corrosão) e no sistema elétrico - não foram apresentados alguns relatórios de ensaio e exames, projeto do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), e falta de placas de identificação e advertência.

As reformas não foram feitas. A UFMS respondeu que “somente por meio de parcerias será possível realizar as adequações”. O presidente da FFMS, Francisco Cezário, foi procurado, mas não atendeu ou retornou as ligações.

O MPMS ainda não deliberou nenhuma recomendação para interdição do estádio. Os laudos exigidos para regularização do local - de segurança, prevenção e combate a incêndio e pânico, condições sanitárias e de higiene e vistoria de engenharia - estão todos dentro do prazo de validade e não vencerão antes do fim do Campeonato Brasileiro Série D.

A reportagem também procurou o MPMS, mas não houve resposta até o fechamento desta matéria.

MAIS REFORMAS

Além dos reparos dos problemas de grau de risco médio, o MPMS também pediu que as recomendações feitas em laudo elaborado pelo Departamento Especial de Apoio às Atividades de Execução (Daex) sejam atendidas até julho.

A divisão solicitou estudos e testes na estrutura do estádio a fim de atestar ou não a segurança estrutural da marquise; inspeção na manta aplicada sobre a marquise, cuja garantia do fabricante expirou há cinco anos; pintura da face inferior da cobertura com tinta látex, para possível constatação de infiltrações; e criação de um plano de manutenção continuada.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Flamengo vence Bahia e abre 10 pontos do Palmeiras
BRASILEIRÃO

Flamengo vence Bahia e abre 10 pontos do Palmeiras

Campo-grandense conquista medalha de bronze no Mundial de Paratletismo em Dubai
ESPORTE E INCLUSÃO

Campo-grandense conquista medalha de bronze no Mundial de Paratletismo em Dubai

Com Soteldo e Marinho inspirados, Santos atropela Goiás e põe pé na Libertadores
FUTEBOL

Com Soteldo e Marinho inspirados, Santos atropela Goiás e põe pé na Libertadores

Lesionado, Ederson é cortado da seleção e Tite convoca Santos, do Athletico-PR
GOLEIROS

Lesionado, Ederson é cortado da seleção e Tite convoca Santos, do Athletico-PR

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião