Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Natação

Nicholas Santos leva prata nos 50 m borboleta no Mundial de Budapeste

24 JUL 17 - 13h:01FOLHAPRESS

Nadador mais veterano de toda a competição, Nicholas Santos, 37, conquistou nesta segunda-feira (24) a medalha de prata nos 50 m borboleta no Mundial de Budapeste (Hungria). Ele se tornou o mais velho em todos os tempos a ir ao pódio na competição.

O paulista repete, assim, sua posição da edição anterior, em Kazan-2015. Ele entrou na competição com o melhor tempo do mundo na temporada: 22s61, que também é a melhor marca em todos os tempos se desconsiderados os trajes tecnológicos que foram permitidos entre 2008 e 2009.

O ouro ficou com o britânico Ben Proud (22s75) e o bronze, com o ucraniano Andrii Govorov (22s84). Nicholas marcou 22s79. Outro brasileiro na prova, Henrique Martins terminou na sexta posição (23s14).
É a segunda medalha do Brasil em Budapeste. Neste domingo (23), o revezamento 4 x 100 m havia conquistado a medalha de prata.

Também na tarde desta segunda, Guilherme Guido, 30, classificou-se para sua primeira final em Mundial nos 100 m costas. Na semifinal, ela obteve a marca de 53s71 e passou para a decisão, que ocorrerá nesta terça-feira (25), com o sétimo tempo.

Guido é o atual recordista sul-americano da prova (53s09), mas a disputa por medalhas deve se restringir entre três nadadores: o chinês Jiayu Xu, que obteve o melhor registro das semifinais (52s44), e os norte-americanos Ryan Murphy e Matt Grevers, campeões olímpicos da prova nos Jogos do Rio-2016 e de Londres-2012, respectivamente.

ESTRELAS

Campeões olímpicos nos Jogos do Rio, o britânico Adam Peaty e a sueca Sarah Sjostrom defenderam seus status no Mundial da Hungria com recordes da competição.

Peaty, 22, levou o ouro nos 100 m peito com a marca de 57s47, segundo melhor registro da história. O tempo só é inferior ao que obteve na Olimpíada, com 57s13. O norte-americano Kevin Cordes (prata) e o russo Kirill Prigoda (bronze) completaram o pódio.

Sarah, 23, foi na mesma toada nos 100 m borboleta. Com 55s53, ficou muito perto de desbancar seu próprio primado mundial (55s48) e se sagrou tetracampeã mundial. Atrás dela vieram, pela ordem, a australiana Emma McKeon e a norte-americana Kelsi Worrell.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

EUA e Suécia seguem para as quartas de final no mundial feminino
COPA DO MUNDO

EUA e Suécia seguem
para as quartas de final

Com adversário indefinido, Seleção desembarca em Porto Alegre
COPA AMÉRICA 2019

Com adversário indefinido, Seleção desembarca no RS

VÔLEI

Brasil vence Rússia e avança à fase final da Liga das Nações

Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final
COPA AMÉRICA 2019

Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final

Mais Lidas