Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUL-MATO-GROSSENSE

Ministério Público libera Morenão para jogos do Campeonato Estadual

Primeira partida no estádio será realizada em fevereiro
25/01/2020 15:13 - ADRIEL MATTOS


 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) liberou o Estádio Pedro Pedrossian, o Morenão, em Campo Grande, para partidas do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol. Após analisar os laudos de engenharia, segurança, incêndio e pânico e vigilância sanitária, o promotor Luiz Eduardo Lemos de Almeida, 43ª Promotoria de Justiça da Capital, autorizou o uso do espaço a partir de sexta-feira (24).

A primeira partida no estádio da Capital será no dia 1º de fevereiro, às 15 horas, entre Comercial, de Campo Grande, e Águia Negra, de Rio Brilhante. Foi liberado o setor de arquibancadas e para receber no máximo 13 mil torcedores.

Para garantir a abertura do estádio com segurança para os torcedores, foram feitas diversas melhorias como o recapeamento do asfalto em frente ao estádio, implementação de um sistema de monitoramento de câmeras, troca de guarda-corpos, extintores, iluminação de emergência, limpeza dos banheiros e vestiário dos atletas e a desocupação da sala dos árbitros, que estava com entulhos.

Na quarta-feira (22), o secretário especial de Gestão Política da Campo Grande, Carlos Alberto de Assis, acompanhou a entrega dos laudos pelos órgãos como Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, todos favoráveis à abertura do estádio para o Campeonato Sul-mato-grossense, ainda que parcialmente.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.