Segunda, 18 de Junho de 2018

Futebol

Mesmo banido, Del Nero recebe
dirigentes e articula eleição na CBF

8 MAR 2018Por FOLHAPRESS11h:31

Mesmo banido temporariamente pela Fifa, Marco Polo Del Nero recebe nesta quinta (8) dirigentes das federações do Nordeste para oficializar a candidatura do seu grupo político.

Por volta das 12h, o presidente afastado da CBF vai pedir aos cartolas para assinarem o apoio à chapa.

A eleição para escolher o novo presidente da entidade pode acontecer a partir do dia 15 de abril. A intenção do cartola é fazer o mais rápido possível.

Os cartolas já estão chegando num hotel da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. O convite foi feito na quarta (7) e surpreendeu os cartolas pela urgência.

Se o banimento de Del Nero for confirmado pela Fifa neste mês, ele e seu grupo político vão apoiar a eleição de Rogério Caboclo, diretor Executivo de Gestão da CBF.

No dia 15 de dezembro, a Fifa baniu o presidente da CBF por 90 dias do futebol com base nas acusações feitas por delatores na Justiça dos EUA.

Lá, ele é acusado de participar de um esquema de recebimento de propina na venda de torneios no Brasil e no exterior. O cartola nega. De acordo com a Fifa, a suspensão pode ser renovada por mais 45 dias.

Na Justiça dos EUA, José Maria Marin, seu antecessor, já foi condenado por seis crimes. A pena só sairá em maio.

No encontro desta quinta, Del Nero vai negociar também os vices da chapa. Pelo novo estatuto, a nova direção contará com oito vices. Ate então, a entidade tinha cinco vices. Na sexta (9), o cartola vai se reunir com os dirigentes das demais federações.

Para registrar chapa na eleição da CBF, o dirigente precisa do apoio de oito federações e seis clubes.

No processo eleitoral, as federações são decisivas. As entidades regionais são maioria no colégio eleitoral. A CBF repassa cerca de R$ 70 mil mensais para cada uma delas.

Apesar das acusações do FBI, o presidente da entidade manteve nos últimos anos praticamente intacto o seu poder com os dirigentes das federações.

No ano passado, Del Nero obteve outra vitória. O dirigente conseguiu ampliar o colégio eleitoral, mas manteve seus aliados históricos (os presidentes de federações) como maioria.

Pela nova regra, o voto de cada federação tem peso três. Já os times da Série A ficam com peso dois. Os clubes da segunda divisão, que não votavam até então, tem peso um. Neste caso, as federações ficam com 81 votos contra 60 dos clubes.

Leia Também