Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MINI CRAQUE

Menina é tirada de torneio por "parecer menino"; Marta a convida para ir ao EUA

11 JUN 17 - 03h:00globoesporte.com

Milagros "Mili" Hernandez, 8 anos, é o exemplo do que muitas meninas ainda passam para tentar levar adiante o desejado sonho de ser uma jogadora de futebol: o preconceito.

O pai dela Gerardo Hernandez decidiu cortar seu cabelo curto para que ela não se preocupasse com isso e se dedicasse totalmente ao futebol, sua paixão. Ela concordou porque não precisaria se preocupar em prender ou ter outra distração. Sempre gostou dos fios curtos.

Mas o cabelo e o futebol foram "andar juntos" no final de semana. A equipe de Mili, o Azzurri Achurros, tinha um torneio na cidade, Omaha, Estados Unidos, onde vive. No sábado, o time venceu dois dos seus três jogos e assegurou vaga em uma das finais.

No domingo, a decisão. Mas alguém reclamou que o Azzurri tinha um menino em sua escalação. Mili acabou tirada do torneio. O pai ficou consternado e mandou para o site do torneio o seguro social da filha que havia a identificação do seu gênero. 

- Eu estava louco. Eu nunca tive esse problema antes. Ela joga há tanto tempo em torneios diferentes. Não quero problemas com ninguém, mas essa não era a maneira correta de tratar as pessoas. Por que eles querem dizer quem minha garota se parece com um menino? - disse o pai de Mili ao jornal Washington Post. 

Os organizadores não deram resposta. A reação de Mili? Tristeza. 

- Ela tentou manter a compostura, mas podia ver em seu rosto que ela sentiu-se mal - disse o irmão dela.

O pai ainda completou a ela: - As pessoas cometem erros. Todo mundo comete erros, mas você só precisa continuar jogando.

O apoio da família deu resultado e no outro dia Mili já estava correndo e brincando com o futebol que tanto ama e também reproduzindo cenas do seu clube do coração, Chivas Guadalajara. 

O apoio também veio da cinco vezes melhor do mundo, Marta. Em vídeo, a camisa 10 convidou a menina para visitá-la do Orlando Pride, seu novo clube na atual temporada. A craque também disse que passou por isso na infância, mas não desistiu e seguiu em busca dos seus objetivos.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ANOS 90

Com torneio como opção por vagas no Mundial, CBF é contra volta da Supercopa

Torneio reunia os campeões da Copa Libertadores
"Pra que eu teria dez Ferraris? Prefiro ajudar meu povo", diz jogador do Liverpool
SADIO MANÉ

"Pra que eu teria dez Ferraris? Prefiro ajudar meu povo", diz jogador do Liverpool

Maracanã vai sediar a final da Copa Libertadores de 2020
FUTEBOL 2019

Maracanã vai sediar a final da Copa Libertadores de 2020

FUTEBOL 2019

À espera de Coudet, Inter visita o Avaí para voltar a vencer no Brasileiro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião