Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÊS LAGOAS

Mato Grosso do Sul sedia pela primeira vez Jogos Regionais de Medicina

Jogos devem reunir cerca de 1,2 mil estudantes em Três Lagoas
14/11/2018 16:47 - LUDIMILA RODRIGUES, ESPECIAL PARA O CORREIO DO ESTADO


 

Nesta quinta-feira (15), começa a terceira edição dos Jogos Regionais de Medicina (Jorem), em Três Lagoas. O evento, que vai de 15 a 17 de novembro, é realizado pela primeira vez em Mato Grosso do Sul. Nos dois anos anteriores, o Jorem foi realizado em Goiás.

A organização estima que 1,2 mil pessoas compareçam aos três dias de jogos, vindas de Mato Grosso, Goiás e de outras cidades de Mato Grosso do Sul.

São 12 atléticas em busca de medalhas em diversas modalidades, entre elas estão futsal, society, vôlei, basquete, handebol, natação, tênis de mesa, peteca e até mesmo sinuca. O desafio de baterias também está incluso na competição.

Rusllan Ribeiro, conselheiro da atlética Soberana, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Câmpus Três Lagoas, diz que estão se preparando há um ano para sediarem os jogos regionais e que os organizadores estão otimistas em relação ao resultado do acontecimento para o município.

O evento deve movimentar diferentes setores da cidade, como hotelaria, restaurantes e outros estabelecimentos. “Nós esperamos que o JOREM traga um retorno muito grande para a cidade, não só em questão de reconhecimento de Três Lagoas como um polo de eventos universitários, mas também como um retorno financeiro para o comércio daqui”, conta o estudante.

Além das atividades esportivas, serão realizadas festas de integração universitária. Entre os nomes das atrações estão Mc Gw e Mc Gustta.

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!