Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CADETE

Luta olímpica de MS coloca três atletas no pódio do Brasileiro

Luta olímpica de MS coloca três atletas no pódio do Brasileiro
15/04/2019 18:31 - JONES MÁRIO


 

O Campeonato Brasileiro cadete de luta olímpica, realizado no último sábado (13), no Rio de Janeiro (RJ), premiou três atletas de Mato Grosso do Sul.

Comandados pelo treinador Agnaldo Santos, os representantes do Estado faturaram duas medalhas de prata e uma de bronze.
Os vice-campeões sul-mato-grossenses foram Luiz Felipe Genoud (até 60 kg, estilo greco-romano) e Pedro Silva (até 71 kg, estilo livre). Já Gabriel Mota conquistou o terceiro lugar na categoria até 65 kg do estilo livre.

Anteriormente marcado para o Velódromo, o torneio foi disputado na Arena Carioca 2, também no Parque Olímpico do Rio de Janeiro.

Com um total aproximado de 200 participantes, a competição reuniu os principais lutadores de 15 a 17 anos do País e contemplou 30 categorias, divididas igualmente nos três estilos da modalidade - greco-romano, wrestling feminino e livre.

O campeonato vale para os medalhistas de ouro, prata e bronze pleitearem o programa Bolsa Atleta, do governo federal, em todas as categorias disputadas.

Com os resultados na classe cadete, Mato Grosso do Sul já soma cinco medalhas em Campeonatos Brasileiros de luta olímpica este ano.

Em março, as sul-mato-grossenses Assíria Daniela (até 53 kg) e Amanda Leal (até 57 kg) já haviam subido no pódio da disputa nacional pela categoria júnior. A dupla voltou do Rio de Janeiro (RJ) com medalhas de bronze.
 

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!