INTERNACIONAL

Inter anuncia prorrogação do contrato de Guerrero até o final de 2021

Guerrero foi o artilheiro da equipe na temporada passada com 20 gols e fundamental na campanha do Brasileirão
14/02/2020 13:58 - Estadão Conteúdo


 

O Internacional anunciou nesta quinta-feira que prorrogou o contrato do atacante Guerrero por mais seis meses, sem qualquer alteração no valor do salário. O vínculo do jogador peruano de 36 anos agora é válido até o final de 2021.

Contratado em agosto de 2018 após o fim do contrato com o Flamengo, Guerrero só conseguiu estrear em abril do ano seguinte por causa da suspensão por doping. O jogador ficou ameaçado de não participar da Copa do Mundo da Rússia, mas recebeu uma autorização da Corte Arbitral do Esporte (CAS) para cumprir sua pena após o torneio.

Guerrero foi o artilheiro da equipe na temporada passada com 20 gols e fundamental na campanha do Brasileirão que colocou o Inter na fase preliminar da Copa Libertadores da América. Nesta temporada, sob o comando do técnico Eduardo Coudet, ele marcou apenas uma vez, na vitória sobre o Pelotas por 3 a 1, em 26 de janeiro, pela segunda rodada do primeiro turno do Campeonato Gaúcho.

No começo do ano, o peruano teve o nome comentado no Boca Juniors. O ex-jogador Riquelme, que atualmente é dirigente, teria interesse em levá-lo para o clube de Buenos Aires, mas o Inter diz que nunca foi procurado pelo time argentino.

Neste sábado, Guerrero deve ser mais uma vez titular no clássico com o Grêmio, no Beira-Rio, em jogo único pela semifinal do Campeonato Gaúcho. O peruano ainda não marcou no Gre-Nal e espera encerrar o jejum para ajudar na classificação.

Após o clássico, o Inter vai entrar em campo novamente pela Libertadores, na próxima semana, para enfrentar o Tolima, da Colômbia, como visitante. A partida é válida pela ida da terceira fase da competição.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".