ATÉ TENTOU

Grêmio não consegue furar bloqueio e empata com Coritiba

O resultado mantém os visitantes na zona de rebaixamento e os locais em terceiro
30/08/2015 14:44 - FOLHAPRESS


 

O Grêmio tentou muito, mas não conseguiu furar o bloqueio do Coritiba neste domingo (30). O time de Porto Alegre teve chances e até uma bola na trave, mas a 21ª rodada do Brasileiro acabou com empate sem gols diante do clube paranaense. O resultado mantém os visitantes na zona de rebaixamento e os locais em terceiro.

O tricolor chegou a 38 pontos e fica em terceiro no Brasileiro. Já o Coritiba está, agora, com 22 e ainda entre os que estariam rebaixados para Série B do ano que vem.

Foi o terceiro jogo entre os dois times recentemente. E curiosamente o primeiro sem vitória do Grêmio. Os donos da casa tiveram boas oportunidades, mas não abriram o placar. Foi o sétimo jogo sem derrota dos gaúchos entre Brasileiro e Copa do Brasil. Com forte calor em Porto Alegre, o desgaste foi um dos vilões da partida, que teve ritmo lento em alguns momentos.

O JOGO

Foi o Coritiba que começou tomando atitude. Pressionado pela zona de rebaixamento e descansado por ter jogado com uma série de reservas contra o Grêmio na quinta-feira pela Copa do Brasil, o time visitante teve mais posse de bola e tratou de pressionar. Mas não teve chances claras.

O Grêmio, mesmo sem chegar tantas vezes, foi quem teve as principais chances de gol. Luan, aos 20 min, quase marcou. E Pedro Geromel, aos 42, acertou a trave. Mas até o fim do primeiro tempo, nada de gols.

O Grêmio assumiu o comando do jogo na segunda metade. Mas ainda assim encontrou muitas dificuldades. O calor também prejudicou as duas equipes. O ritmo da partida foi lento e sem grandes emoções. Aos 28 min, Luan entrou sozinho mas perdeu tempo e a bola. A chance novamente foi desperdiçada pelo Grêmio. No fim da partida, o tricolor tentou tudo com o centroavante Bobô, mas o placar final acabou 0 a 0.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".