Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASILEIRÃO

Gabriel e Lincoln treinam e devem reforçar o Flamengo contra o Vasco

Gabriel e Lincoln treinam e devem reforçar o Flamengo contra o Vasco
12/08/2019 23:00 - ESTADÃO CONTEÚDO


O Flamengo deverá ter o setor ofensivo reforçado para o clássico do próximo sábado com o Vasco, no Mané Garrincha, pelo Campeonato Brasileiro. Afinal, nesta segunda-feira, na reapresentação do elenco, os atacantes Gabriel e Lincoln, que estavam lesionados, participaram da atividade com bola no Ninho do Urubu. 

Após derrotar o Grêmio por 3 a 1, sábado, o elenco do Flamengo ganhou o domingo de folga, retomando a rotina de atividades nesta segunda em seu CT. E no trabalho no campo realizado pelos reservas, Gabriel, recuperado de lesão na coxa esquerda, e Lincoln, livre de problema na coxa direita, trabalharam normalmente.

Com isso, aumentam as chances de eles ficarem à disposição de Jorge Jesus para o clássico contra o Vasco e também para o confronto de ida das quartas de final da Copa Libertadores diante do Internacional, agendado para o dia 21, no Maracanã. 

Autor de 22 gols em 33 jogos pelo Flamengo nesta temporada, Gabriel não entra em campo desde a decisiva atuação contra o Emelec, em 31 de julho, quando marcou duas vezes no confronto em que o time avançou, na disputa de pênaltis, em seu primeiro mata-mata da Libertadores. Já o último compromisso de Lincoln pelo time carioca foi em 28 de julho, o triunfo sobre o Botafogo pelo Brasileirão. 

Se deve contar com Gabriel e Lincoln, o Flamengo seguirá sem o zagueiro Rodrigo Caio e o atacante Vitinho no clássico do fim de semana, pois ambos estão lesionados. Além disso, o lateral-direito Rafinha está suspenso pelo terceiro amarelo, com Rodinei sendo o favorito para substitui-lo com o técnico Jorge Jesus.

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...