Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

Corrupção

Fifa inicia investigação interna

8 AGO 2015Por BAND04h:00

A Fifa iniciou uma investigação interna sobre suposta corrupção na entidade esportiva, disseram duas pessoas familiarizadas com a questão sob condição de anonimato. O desdobramento pode assinalar uma cooperação maior com os inquéritos criminais de autoridades dos Estados Unidos e da Suíça.

Membros do comitê executivo da Fifa foram postos a par da apuração interna em uma reunião a portas fechadas em Zurique no mês passado, afirmaram as fontes, que falaram à agência de notícias Reuters.

A firma norte-americana de advocacia Quinn Emanuel Urquhart & Sullivan está conduzindo a investigação, que corre paralelamente às análises de EUA e Suíça, segundo as fontes. Espera-se que os resultados da investigação sejam compartilhados com as autoridades, acrescentaram.

Só se tinha conhecimento de que a Fifa havia contratado a Quinn Emanuel para representar seus interesses durante os inquéritos de EUA e Suíça. A Reuters não conseguiu determinar a que estágio chegou a verificação interna ou quanto tempo ela levará.

Fifa não comenta investigações

A Fifa está cooperando com as autoridades e não irá comentar investigações em curso, disse uma porta-voz da entidade sediada em Zurique.

“Estamos comprometidos a aprimorar a organização, e continuaremos a fortalecer a governança e a prestação de contas da Fifa. Nosso trabalho nesta área evolui continuamente, e estamos determinados a alcançar os padrões mais altos para a comunidade internacional do futebol”, declarou a porta-voz em um comunicado.

No mundo corporativo, uma investigação interna como esta é uma prática comum se uma empresa puder ser alvo dos promotores norte-americanos. Ao iniciar sua própria apuração, muitas vezes conduzida por uma firma de advocacia, a empresa pode tentar mostrar que está disposta a cooperar com as autoridades e que deseja chegar à raiz do problema.

Leia Também