Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SURFE

Fanning fará primeira aparição depois do ataque de tubarão

Fanning sofreu ataque de tubarão na África do Sul no dia 19 de julho
14/08/2015 16:49 - GAZETA ESPORTIVA


 

Aqueles que imaginavam um Mick Fanning receoso em seu retorno às competições podem se declarar enganados. O australiano tricampeão mundial de surfe disse estar ansioso para voltar a competir mesmo com as lembranças bem vivas do ataque de tubarão que sofreu no dia 19 de julho, quando disputava a final da etapa de Jeffrey’s Bay, na África do Sul, contra o compatriota Julian Wilson.

Na ocasião, Fanning conseguiu se defender do animal e logo foi resgatado pelo barco da Liga Mundial de Surfe (WSL), que não seguiu com a decisão e dividiu os pontos do título entre os dois finalistas. Agora, o surfista de 34 anos quer deixar o episódio para trás e concentrar na busca pelo tetracampeonato.

“Estou ansioso para voltar a competir. Para ser honesto, estou ansioso para deixar tudo isso para trás e voltar a fazer o que mais amo: surfar”, contou o australiano ao Daily Telegraph.

O desejo de Fanning logo será realizado. Neste momento, ele está no Taiti, onde disputará a etapa de Teahupoo, que começa nesta sexta-feira, com a primeira chamada marcada para as 14h30 (de Brasília).

Campeão nos anos de 2007, 2009 e 2013, Mick Fanning admite que depois do incidente sofreu uma “espécie de trauma psicológico”, mas que já se sente recuperado para enfrentar “as ondas, que são um verdadeiro perigo no Taiti, onde dificilmente veremos um tubarão branco”.

Vencedor da etapa taitiana em 2012, Fanning cairá na água pela quinta bateria, ao lado do compatriota Adam Melling e do local Taumata Puhetini.

Felpuda


Nos bastidores poderosos, comentários são de que dois pretensos pré-candidatos estão deixando em polvorosa quem tinha quase certeza de que tudo estava em total “céu de brigadeiro”. Assim, enquanto ambos se movimentam aqui e acolá, o lado de lá está pensando no que fazer para evitar futuro confronto. Vale ressaltar que a dupla tem experiência que só no campo de guerra das eleições – e o desempenho não ficou a desejar.