Sexta, 25 de Maio de 2018

COPA DO MUNDO 2018

Fagner diz que não dormiu antes de visita do médico da Seleção no domingo

15 MAI 2018Por DAS AGÊNCIAS14h:25

O lateral direito Fagner ouviu na segunda-feira o seu nome ser anunciado pelo técnico Tite entre os 23 jogadores convocados para a Seleção Brasileira, mas o que tirou o seu sono foi um evento dia anterior. Em meio à recuperação de uma lesão muscular na coxa direita, o defensor recebeu o médico da Seleção Brasileira na manhã do domingo, no CT Joaquim Grava, para uma avaliação que definiria a evolução do seu quadro médico.

“Se eu fiquei nervoso? Nada… (risos). Pô, nem dormi. Falaram que ele ia chegar às 7h, cheguei às 6h aqui para deixar tudo garantido. Mas correu tranquilo, a lesão evoluiu bem e deu certo”, contou, em meio risadas, o camisa 23 corintiano, que deve estar à disposição sem limitações a partir da próxima semana, quando se apresenta à Seleção na Granja Comary, em Teresópolis.

Presença constante nas listas de convocação do seu ex-treinador no clube, Fagner se machucou no final do mês passado, logo no começo da derrota por 1 a 0 contra o Atlético-MG, no Independência. Desde então, recebeu atenção especial para retornar o mais rápido possível, com auxílio direto do fisioterapeuta Caio Mello.

“Foi uma semana bem difícil, de ansiedade, ontem (segunda-feira) veio a confirmação de uma realização profissional. Representar seu país é uma coisa que não tem preço. É uma sensação de alívio, ao mesmo tempo de responsabilidade. Até difícil de descrever tudo”, disse o atleta, que viu Tite contrariar a ordem alfabética ao ser anunciado depois de Miranda, fato que lhe deixou desconfiado que não estaria entre os nomes.

“Olha, se foi o último eu não sei. Mas, que deu um frio na barriga, tremedeira nas pernas, deu. Espero que a gente possa se apresentar da melhor forma possível e conquistar a Copa do Mundo da melhor forma possível”, avaliou o jogador, que disse não ter duvidado da sua presença por causa da contusão.

“Foi meio loucura assim, quando acontece a lesão passa um filme do que pode acontecer, mas, ao mesmo tempo, procurei ter uma cabeça boa. Não adianta a gente achar que não era hora, que poderia acontecer de outro jeito. Era para ser desse jeito e deu tudo certo”, concluiu.

Leia Também