Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PÓS PANDEMIA

Dirigente da Fórmula 1 acredita em início da temporada 2020 em julho

Ross Brawn sinalizou que edição deste ano pode ser menor
09/04/2020 13:33 - Agência Brasil


O diretor técnico da Fórmula 1(F1), Ross Brawn, sugeriu que a edição 2020 do Circuito Mundial de Fórmula 1 (F1) tenha início em julho, na Europa. De acordo com a opinião de Brawn,  publicada ontem (8) no site da F1, devido ao encurtamento do calendário - em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19) -  a previsão é a temporada deste ano tenha 18 ou 19 rodadas. O dirigente britânico também sinalizou a possibilidade das corridas ocorrerem sem a presença de público.

“A nossa opinião é que seja favorável o começo na Europa e que pode até mesmo ser um evento fechado. Poderíamos ter um ambiente controlado, onde todos fossem testados, para que não haja riscos para ninguém’.  

De acordo com o planejamento oficial da competição, a temporada iniciaria em Melbourne (Austrália), no dia 15 de março e encerraria após 22 rodadas no total. Porém, o Grande Prêmio (GP) de Melbourne  foi cancelado devido à propagação da covid-19. Além da corrida de abertura, outras oito já foram adiadas ou extintas pelo mesmo motivo. É o caso dos GPs do Bahrein (Vietnã), China, Holanda, Espanha, Mônaco, Azerbaijão e Canadá.  

O dirigente mencionou ainda o número mínimo de corridas possíveis em uma temporada, levando em conta o estatuto da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

"Oito corridas é o mínimo que podemos ter em um campeonato mundial…Então, se for estipular um limite para começar, seria outubro”, alertou. 

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...