Terça, 19 de Junho de 2018

Gás de pimenta

Dezesseis feridos em tumulto no jogo entre Sport e Santa Cruz já deixaram hospitais

8 MAR 2018Por FOLHAPRESS12h:33

Ao menos 16 feridos da confusão ocorrida na Ilha do Retiro, no jogo entre Sport e Santa Cruz, na quarta-feira (7), já foram liberados das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) mais próximas do estádio – eles tiveram apenas ferimentos leves.

Na UPA de Torrões, cinco pessoas receberam cuidados e não precisaram ser transferidas para outros hospitais. Já na UPA de Caxangá, oito torcedores foram liberados ainda de madrugada após receberem os primeiros cuidados. Por último, outras três pessoas que haviam sido levadas para a UPA da Imbiribeira também já foram liberadas

A Secretaria Estadual do Pernambucano ainda faz um levantamento sobre todos os atendimentos realizados para verificar se outros hospitais receberam feridos.

Segundo informações do Jornal do Commercio e da Rede Globo, cerca de 60 pessoas foram socorridas ainda no gramado da Ilha do Retiro. Dentre elas, as que requeriam de maiores cuidados foram levadas a hospitais da região.

De acordo com pessoas presentes no estádio, os policiais usaram grande quantidade de gás de pimenta para intervir quando um torcedor tentou acender um sinalizador, objeto proibido em jogos de futebol, já no final do primeiro tempo.

O homem, que estava na parte superior, correu arquibancada abaixo e fez com que os demais torcedores do Santa Cruz, desesperados, caíssem em uma espécie de avalanche e se espremessem contra a grade.

A grade foi derrubada para que as pessoas atingidas pudessem sair para o campo, mas várias ultrapassaram a divisória mesmo sem necessidade. As ambulâncias não pararam de chegar ao estádio para atender aos torcedores.

O clássico, válido pela 11ª rodada do Campeonato Pernambucano, terminou empatado em 1 a 1.

Em nota, o Santa Cruz diz que vai prestar assistências aos torcedores feridos. "Temos a consciência e lutamos sempre para ter essa família coral ao lado do clube, e não afastá-la. Não é apontar erro para ninguém, mas como o torcedor entrou com sinalizador? Temos que repensar, evitar algumas situações. Pedimos tanto ao torcedor para comparecer. Diante de tantos fatos, será que ele se sente à vontade para sair de casa? Precisamos reduzir estas situações que afastam o torcedor de bem", afirmou o presidente Constantino Junior.

A reportagem tentou contato com a assessoria de imprensa do Sport durante a manhã desta quinta-feira (8), mas ainda não obteve retorno.

Leia Também