Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL 2019

Cruzeiro voa, engole o Atlético-MG e sai na frente na Copa do Brasil

Raposa atropelou rival em clássico no Mineirão
12/07/2019 08:43 - RAFAEL RIBEIRO


 

O momento do Cruzeiro sugeria que a equipe poderia ter problemas para as quartas de final da Copa do Brasil. No entanto, ao que parece, o técnico Mano Menezes conseguiu blindar seus jogadores dos problemas fora das quatro linhas que a Raposa vive. Em duelo na noite desta quinta-feira, o time celeste fez 3 a 0 no Atlético, em partida no Mineirão, e dá um importante passo em direção as semifinais da competição.

A Raposa engoliu o Galo. Desde os primeiros minutos mostrou uma proposta de jogo de se defender com qualidade e sair em boas jogadas. E isso que aconteceu. Aos 9 minutos, com um belo gol, Pedro Rocha abriu o placar com um golaço. Minutos depois, Thiago Neves também balançou as redes. Na etapa complementar, Robinho marcou o terceiro. Enquanto isso, o Atlético tentava, sem sorte e capacidade, tirar alguma diferença.

A grande decisão será na próxima quarta-feira, no Independência, e com o Galo precisando tirar a grande diferença que tem.

Primeiro tempo

Os primeiros minutos de jogo mostraram o que cada equipe teria seu estilo em campo. Pelo lado do Cruzeiro, um time trocando mais passes, com tranquilidade, valorizando a posse de bola. Pelo lado do Atlético, uma equipe mais vertical. Quando a equipe de Rodrigo Santana pegava alguma bola, tinha direcionamento direto, buscava o gol adversário, tendo mais velocidade.

E na troca de passes o Cruzeiro foi chegando contra a meta do Atlético. O clube alvinegro esperava atrás da linha da bola. Por jogar com uma formação sem centroavante fixo, com Pedro Rocha na vaga de Fred, a Raposa conseguia inverter posições na frente. Em uma oportunidade assim, Pedro Rocha levou a bola para a perna esquerda e soltou o forte chute de fora da área e, aos 12, marcou um belo gol.

Após o gol, o Atlético passou a abrir mais espaços. Isso porque o Cruzeiro mudou o cenário, passou a marcar atrás da linha da bola e o Galo, por sua vez, com o placar contrário, queria tirar a vantagem da Raposa. Não adiantava, afinal, a marcação é um dos pontos fortes do time de Mano Menezes.

Não demorou até o Cruzeiro ampliar a vantagem. Em um vacilo da defesa atleticana, Pedro Rocha roubou a bola no meio campo e partiu em velocidade. Ele chegou na cara do gol, passou os pés por cima da bola e driblou o goleiro Victor. Apenas com o zagueiro Igor Rabello em sua frente, ele decidiu deixar a redonda para Thiago Neves que só tinha as redes a frente e, aos 27, só empurrou para sair correndo para a comemoração.

O Atlético mostrava no jogo uma grande previsibilidade. Do meio para frente era totalmente perceptível o que o Galo faria em campo. Cazares sempre na esquerda, Chará sempre na direita, Luan flutuando, mas com um time fechado, Alerrandro praticamente não era acionado.

O Cruzeiro soube jogar os minutos finais. Se defendia com qualidade, conseguia sair para o ataque e não deixou os homens de frente do Atlético criarem absolutamente nada.

Segundo tempo

Na volta para o intervalo, o técnico Rodrigo Santana decidiu colocar Otero no lugar de Luan que não fez uma boa primeira etapa. O venezuelano dá uma boa opção de chute para o Galo.

Mas o Atlético seguia inútil no ataque, não conseguia se virar, criar, encontrar uma boa jogada. E o Cruzeiro seguiu fazendo seu jogo. Em um ataque, aos 9, Elias tira a bola, mas tenta sair driblando. Ariel Cabral rouba à redonda e entrega para Robinho que chuta. Rever corta o primeiro chute, mas a redonda voltou para o camisa 19 que pegou Victor caído e só mandou para o fundo das redes.

Após os 20 minutos de jogo só deu Atlético. A equipe alvinegra atacava por todos os lados, tentava de todas as maneiras, mas a marcação cruzeirense estava muito encaixada.

O Cruzeiro esperava uma bola, uma chance de golear. Mas o Galo pressionava muito, apesar de ser um volume sem grandes chances e exigir do goleiro Fábio.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 0 ATLÉTICO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 11 de Julho de 2018, Quinta-feira
Horário: 19h (de MS)
Árbitro: Raphael Claus (FIFA)
Auxiliar: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA) e Danielo Ricardo Simon Manis(CBF).
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (CBF)

Gols: Pedro Rocha, aos 13 do primeiro tempo, Thiago Neves, aos 27 do primeiro tempo, Robinho, aos 9 do segundo tempo (Cruzeiro)

CRUZEIRO – Fábio, Lucas Romero, Léo, Dedé, Egídio, Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Fred), Thiago Neves (David), Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha (Jadson).
Técnico: Mano Menezes.

ATLÉTICO–MG: Victor; Patric, Rever, Igor Rabello e Fábio Santos; José Welison (Jair), Elias e Cazares (Geuvânio); Luan (Otero), Chará e Alerrandro
Técnico: Rodrigo Santana

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.