Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

FUTEBOL

Cruzeiro se reencontra com o G-4 do Brasileirão após 78 rodadas

29 MAI 2017Por FolhaPress13h:29

Depois de vencer o Santos por 1 a 0 na Vila Belmiro, o Cruzeiro vai terminar a terceira rodada do Brasileirão no G-4. O início animador do time não só configura seu melhor começo de campeonato desde 2008, mas marca o retorno do time ao pelotão de cima da tabela. Bicampeão em 2013/2014, a equipe passou por maus bocados nos anos seguintes e nem chegou perto de participar do primeiro pelotão. Agora está de volta, pelo menos após as três primeiras rodadas.

Estar entre os quatro primeiros colocados do Brasileirão foi sentido pela última vez na edição de 2014 ou 78 rodadas depois. Na ocasião, a equipe comandada por Marcelo Oliveira não só garantiu uma vaga na Libertadores como faturou o título brasileiro pela segunda vez consecutiva. Desde então, Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes (em sua primeira passagem), Deivid e Paulo Bento passaram pelo clube, mas em nenhum desses momentos a equipe esteve boa o bastante para brigar pelas primeiras posições. Só agora, com a volta de Mano Menezes, o Cruzeiro volta a figurar na parte de cima.

"Tem que valorizar demais essa vitória, é complicado jogar aqui dentro contra o Santos, que tem muitos jogadores rápidos. Os três pontos são importantes para o decorrer do campeonato. Temos que tentar pontuar o máximo e largar na frente porque depois é complicado chegar", disse o atacante Rafael Marques.

Apesar da terceira rodada ainda não estar encerrada, o Cruzeiro já está garantido pelo menos entre os três primeiros colocados. Atual segundo colocado, o time acabou beneficiado pela derrota do Grêmio por 4 a 3 diante do Sport e pode descer no máximo mais um degrau na tabela. Para isso acontecer, precisa torcer contra a Chapecoense no duelo diante do Avaí nesta segunda-feira (29).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também