AUTOMOBILISMO

Thiago Camilo vence e é tri na Corrida do Milhão da Stock Car

Piloto da Ipiranga-RCM subiu da nona para a sétima colocação na classificação
16/08/2015 11:32 - FOLHAPRESS


 

Recuperado de um grave acidente, Thiago Camilo venceu a corrida do milhão da Stock Car, em Goiânia, na manhã deste domingo (16).

Após a vitória na sétima etapa do campeonato, o piloto da Ipiranga-RCM subiu da nona para a sétima colocação na classificação. Marcos Gomes, que chegou em quarto, segue na liderança.

Há duas semanas, Camilo foi um dos envolvidos em um acidente impressionante, na etapa de Curitiba, e precisou ser levado ao hospital. Neste domingo, ele correu com uma proteção no pé.

Esta foi a terceira vitória de Camilo na prova que dá R$ 1 milhão como prêmio para o vencedor. As outras foram em 2011 e 2012. A Corrida do Milhão acontece desde 2008.

A próxima etapa da Stock Car será realizada daqui a duas semanas, no dia 30 de agosto, em Cascavel-PR.

CORRIDA

Saindo na pole, Marcos Gomes não largou bem e foi ultrapassado por Daniel Serra. Rubinho, terceiro no grid, sofreu um toque, saiu da pista e caiu para o 18º lugar. Quando parou nos boxes, Serra foi ultrapassado por Ricardo Maurício e Thiago Camilo.

Após Maurício ter problemas no carro, faltando 15 minutos para o fim da corrida, e abandonar a prova, Camilo assumiu a ponta e segurou a vantagem até o fim.

Daniel Serra chegou em segundo e Ricardo Zonta em terceiro. Rubinho foi penalizado por excesso de velocidade nos boxes não ficou entre os primeiros colocados.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".