MINEIRÃO

Com pênalti defendido no fim, Cruzeiro e Atlético-MG empatam

Com pênalti defendido no fim, Cruzeiro e Atlético-MG empatam
13/09/2015 18:00 - Terra


Victor ganhou mais um motivo para ser chamado de santo pela torcida atleticana. O jogo estava empatado em 1 a 1, quando o Cruzeiro teve um pênalti nos acréscimos. Mais uma vez, o goleiro alvinegro mostrou ser um grande pecador de pênaltis, defendeu a cobrança de Willian que manteve a igualdade no placar, em um grande clássico no Mineirão.

No primeiro tempo, o Cruzeiro soube aproveitar sua única chance com Willian e saiu em vantagem para o intervalo. Logo no começo do segundo tempo, o chileno Mena foi o expulso e, com muita valentia, o time celeste segurou a vantagem até Carlos empatar no final do segundo tempo. Victor, nos acréscimos, ainda defendeu o pênalti cobrado por Willian. Com o resultado, a Raposa fica dois pontos acima da zona de rebaixamento, enquanto que o Galo vê o Corinthians abrir cinco pontos na liderança.

Na próxima rodada, ambos os times voltam a campo na quarta-feira, às 22h (de Brasília). O Cruzeiro joga mais uma vez em casa e recebe o Vasco, no Mineirão, enquanto que Atlético-MG novamente será visitante, desta vez contra o Santos, na Vila Belmiro.

O jogo
Com o Mineirão recebendo um excelente público, o Cruzeiro começou a partida pressionando o Atlético-MG e criou a sua primeira chance aos quatro minutos. Marquinhos cobrou escanteio na área e Henrique desviou por cima.

Dois minutos depois, um grande vacilo da zaga cruzeirense. Henrique recuou a bola Bruno Rodrigo, que marcou bobeira, e Pratto fez a roubada. O argentino entrou na área, mas chutou fraco para Fábio defender. Aos oito, foi a vez de Jemerson perder a bola para Willian que passou para Alisson chutar para fora.

Com as duas equipes bem postadas no setor defensivo, ambos os times criam muito pouco e aparecem com pouca contundência no ataque até ser ultrapassada a metade do primeiro tempo quando, somente aos 29 minutos, surgiu uma nova chance de gol na partida. Marcos Rocha fez o cruzamento e Pratto, de carrinho, mandou por cima da meta de Fábio.

Sem agredir o Galo, o Cruzeiro chegou a seu gol após a zaga atleticana bater cabeça aos 37 minutos. Patric acabou desviando de cabeça para trás, e Alisson escorou para Willian. O homem do bigode foi mais rápido que Leonardo Silva e finalizou. A bola não foi tão forte, mas acabou passando por entre as pernas de Victor antes de entrar. Com 47 minutos, a Galo ainda levou perigo com Pratto, que desviou bola alçada na área, mas acabou finalizando ao lado da meta cruzeirense.

Correndo atrás do prejuízo, o Galo manteve a estratégia do primeiro tempo, de manter a posse de bola até encontrar espaços. Com cinco minutos, a equipe atleticana trabalhou a bola até Giovanni Augusto aproveitou o cruzamento para cabecear para fora.

Com sete minutos, Mena, que já tinha cartão, fez falta dura e acabou recebendo o vermelho. No minuto seguinte, Rafael Carioca deu a bola de presente para Alisson que, cara a cara com Victor, chutou fraco para o goleiro mandar para escanteio e salvar o Atlético-MG.

Com um a mais em campo, o Galo optou por explorar as jogadas aéreas, aproveitando os cruzamentos, mas também as bolas que sobravam na entrada da área. O Cruzeiro, no entanto, se mantinha firme no campo de defesa.

Com 30 minutos, o Atlético-MG finalmente chegou. Bruno Rodrigo cortou mal e a bola sobrou para Pratto finalizar. A bola ainda resvalou em Carlos, mas foi para fora. Um minuto depois, Jemerson aproveitou o escanteio para testar de dentro da pequena área, porém acabou mandando por cima.

Aos 40 minutos, Alisson lançou Fabricio que disparou pela esquerda. O lateral cruzou para Willian, mas o atacante não conseguiu a finalização. Dois minutos depois, após um bate-rebate, a bola sobrou para Charles que pegou mal na bola.

Aos 43 minutos, o Atlético-MG empatou. Dátolo cobrou escanteio na área e Carlos desviou de cabeça. A bola ainda bateu em Manoel antes de entrar. No minuto seguinte após o gol atleticano, Jemerson derruba Willian na área. Pênalti. Na cobrança, Victor defende e salva o Atlético-MG. Aos 49 minutos Fábio defendeu cobrança de Fábio e na sequência do lance, o goleiro ainda defendeu a finalização de Leonardo Silva.

Ficha Técnica 
Cruzeiro 1 x 1 Atlético-MG

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG) 
Data: 13 de setembro de 2015 (domingo) 
Horário: 16h (de Brasília) 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS) 
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (ESP-MG) e Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG) 
Cartões Amarelos: Mena e Fabrício (Cruzeiro); Marcos Rocha, Giovanni Augusto, Leandro Donizete, Josué e Jemerson (Atlético-MG) 
Cartão Vermelho: Mena (Cruzeiro) 
GOLS: (Cruzeiro) Willian aos 37 minutos do primeiro tempo; (Atlético-MG) Carlos aos 43 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: 
Fábio; Ceará (Fabiano), Manoel, Bruno Rodrigo e Mena; Willians (Charles), Henrique, Cabral, Alisson e Marquinhos (Marquinhos); Willian 
Técnico: Mano Menezes

ATLÉTICO-MG: 
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca (Dátolo), Leandro Donizete (Josué), Patric (Carlos), Luan e Giovanni Augusto; Pratto 
Técnico: Levir Culpi

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".