Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COPA DO BRASIL

Com gol no fim, Figueirense bate o Atlético-MG e avança

Com gol no fim, Figueirense bate o Atlético-MG e avança
26/08/2015 21:13 - band


O Figueirense recebeu nesta quarta-feira o Atlético-MG pela partida decisiva das oitavas de finais da Copa do Brasil. Até os 44 minutos do segundo tempo a partida estava indo para a disputa dos pênaltis, até que o Furacão marcou, fez 2 a 1, e garantiu sua classificação.

O Atlético-MG sabia da necessidade de vencer e jogou melhor do que no confronto da semana passada entre as duas equipes. Apesar de jogar fora de casa, era o Galo quem controlava as ações da partida, mas foi do Figueirense a primeira grande chance de abrir o marcador.


Aos seis minutos, Bruno Alves cobrou falta com força e obrigou Victor a fazer boa defesa. O Atlético respondeu e aos 18 minutos foi a vez de Muralha brilhar em grande defesa em chute de Luan.

O jogo seguiu equilibrado até que aos 35 minutos o Galo perdeu seu capitão, Leonardo Silva, expulso. O zagueiro cometeu dura falta em Clayton e a arbitragem decidiu pelo cartão vermelho direto. Para recompor a zaga, o técnico Levir Culpi colocou Edcarlos no lugar do atacante Patric.

Com um a menos, o trabalho do Galo para marcar seria maior, mas o zagueiro Edcarlos mostrou estrela, e aos 44 minutos abriu o placar. Giovanni Augusto corbrou falta e o defensor subiu alto para cabecear para gol.

A vantagem classificava o Atlético e por isso o Figueirense veio para o segundo tempo com duas alterações para deixar o time mais ofensivo. O Furacão pressionou o Galo, mas tinha dificuldades em concluir a gol.

De tanto pressionar, o Furacão conseguiu o empate aos 27 minutos. Após cobrança de escanteio, Leandro Silva completou para as redes. A igualdade em 1 a 1 levava a decisão para os pênaltis.

O Figueirense seguiu a pressão. Os jogadores reclamaram bastante de um pênalti não marcado aos 41 minutos, mas aos 44, Marcão fez o gol da classificação de cabeça, para explosão de alegria da torcida no Orlando Scarpelli.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.