Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AUTOMOBILISMO

Com calendário da F-1 indefinido, GP do Brasil prevê vender ingressos em abril

A mudança na data do começo das vendas se deve a uma alteração no sistema de comercialização dos ingressos
20/03/2020 07:46 - Estadão Conteúdo


Os cancelamentos e adiamentos na temporada 2020 da Fórmula 1, em razão da pandemia de coronavírus, ainda não afetaram o GP do Brasil, marcado para novembro, no Autódromo de Interlagos. Mas a venda de ingressos, geralmente iniciada em março, só terá início desta vez de abril.

A causa, no entanto, não se deve à indefinição quanto ao calendário atual da categoria. De acordo com a organização da etapa brasileira, a mudança na data do começo das vendas se deve a uma alteração no sistema de comercialização dos ingressos.

"Operaremos este ano com um novo sistema de vendas, que já está em fase de testes. O início da venda dos ingressos para a corrida deste ano está previsto para abril", informou a organização em nota à reportagem do Estado.

A mudança no sistema de vendas, vinha sendo cogitada desde o ano passado. Para executar a alteração, a organização do GP realizou parceria com Alan Adler, diretor-executivo da IMM, empresa especializada em organização de eventos, para terceirizar alguns setores da corrida, como a impressão e a própria venda dos bilhetes.

A pandemia de coronavírus, segundo a gestão do GP nacional, ainda não afetou a preparação para a futura corrida em Interlagos, em São Paulo. "A organização do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 segue trabalhando normalmente."

O circuito da F-1 vive situação rara em sua história. Em razão do coronavírus, a temporada ainda não começou - deveria ter iniciado no fim de semana passado, na Austrália. Duas das etapas previstas para o ano já foram canceladas, cinco foram adiadas. E o tradicional recesso de verão na Europa foi antecipado para os meses de março e abril, de forma a abrir espaço no calendário no meio do ano. Ou seja, boa parte do calendário precisará ser reconstruído nas próximas semanas.

Ao mesmo tempo, em que aguarda a reconfiguração da agenda da temporada, o GP do Brasil mantém as negociações com a F-1 para tentar renovar seu contrato. O vínculo atual se encerra neste ano. E a organização da corrida paulistana tem a concorrência do Rio, que quer voltar a sediar uma prova da categoria em autódromo ainda a ser construído no bairro de Deodoro.

 

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...