F1

Chefe da Ferrari enaltece Vettel na “estabilidade da equipe”

Maurizio Arrivabene transmitiu só elogios para o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari
08/09/2015 17:16 - GAZETA ESPORTIVA


 

O tetracampeão mundial de Fórmula 1, Sebastian Vettel, está com a moral elevada na Ferrari. Com duas vitórias e seis pódios na atual temporada, o alemão fez do time italiano a segunda força da categoria, atrás apenas da Mercedes. O chefe da escuderia de Maranello, Maurizio Arrivabene, porém, ressaltou que nem só os resultados do “fantástico” piloto o deixaram feliz, mas principalmente sua personalidade, que tem um impacto importante para construir uma “estabilidade na equipe”.

“A equipe está se dando muito bem com os dois (pilotos). Ele (Vettel) trouxe muito entusiasmo”, revelou Arrivabene. “Muitas vezes ele me ajudou a ter certeza que estamos chegando juntos e, mais importante, ele está cooperando muito com seu companheiro”, acrescentou.

“Esta é a razão pela qual eu estava explicando a confirmação de Kimi (Raikkonen para 2016). Nós estamos procurando construir uma estabilidade na equipe. Seb é um fantástico campeão, mas também é uma pessoa que está aqui para ajudar a estabilizar a equipe juntamente com Kimi. E está ajudando muito para que todos nós façamos isso juntos”, explicou o italiano.

No último final de semana, Vettel ficou com o segundo lugar em Monza, só atrás de Lewis Hamilton, e aproximou-se do compatriota Nico Rosberg, vice-líder na temporada, na classificação do Mundial. “Você viu após a corrida na Itália. Ele sempre está sorrindo e otimista. Por isso, fico um pouco mais flexível quando tenho que reclamar”, contou o chefe da Ferrari.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".