COPA TRUCK

Calor e pista “travada” <BR>desafiam carros e pilotos

Temperatura elevada marcou primeiro dia de testes no Autódromo
13/04/2019 07:30 - JONES MÁRIO


 

Os dias quentes do outono campo-grandense desafiam motores e pilotos que disputam a segunda etapa da Copa Truck e as duas categorias que acompanham a corrida de caminhões. Os primeiros testes na pista do Autódromo da Capital serviram de amostra do que está por vir nas provas deste domingo, a partir das 10h.

Os carros de Truck, Mercedes-Benz Challenge e Hyundai Copa HB20 foram para o circuito pela primeira vez na sexta-feira. Os caminhões tiveram duas sessões, enquanto as demais classes aproveitaram três treinos livres.

A piloto Débora Rodrigues, da AM Motorsport/Mercedes-Benz, fez o sexto melhor tempo do dia, com 1min49s590, e comentou sobre a temperatura elevada.

“Está muito quente, para variar. Com esse calor, e nós temos uma reta oposta longa, requer muito mais freio e aumenta a temperatura do motor. Acaba exigindo mais do motor. Dependendo de como estiver na hora da corrida, quem economizar pode sair melhor que quem atacar. Nós andamos no limite. O caminhão originalmente tem 400, 430 cavalos, no máximo. A gente tira 1.100, 1.200”.

Débora está na sexta colocação do campeonato 2019, com 22 pontos. Ela tem chances matemáticas de faturar a Primeira Copa da Truck, que soma os resultados da primeira etapa, em Goiânia (GO), e da segunda, em Campo Grande. Os três primeiros classificados da Primeira Copa garantem vaga na final, prevista para dezembro, em Interlagos, São Paulo (SP).

O melhor tempo da sexta-feira ficou com Beto Monteiro, que fez 1min48s354. O piloto da RM Motors/Volkswagen é o líder da temporada, com 40 pontos, após vencer as duas corridas na capital goiana. 

JORNADA DUPLA

O piloto César Fonseca também sentiu o calor campo-grandense logo no primeiro dia de treinos. Participante da Mercedes-Benz Challenge pelo segundo ano consecutivo, ele também vai disputar a estreante Hyundai Copa HB20.

“Vou correr nas duas. Eu estou treinando bastante para ter preparo físico e aguentar. Faço ginástica, treino funcional”, garantiu.

Fonseca corre pela equipe CenterBus/Sambaíba e gosta do traçado do Autódromo da Capital. “É uma pista super travada. Muita curva, uma atrás da outra. Se você fizer bem a primeira curva, com certeza termina bem as outras. Mas se entrar mau, pode ter certeza que vai perder todas. É uma pista muito técnica”.

Os trabalhos no circuito continuam neste sábado, com treinos livres, definição do grid de largada e a primeira prova da Hyundai Copa HB20. No domingo, os motores começam a roncar a partir das 7h40min.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".