SELEÇÃO BRASILEIRA

Brasil faz 7 a 0 em Honduras antes da Copa América

Brasil faz 7 a 0 em Honduras antes da Copa América
09/06/2019 17:07 - ESTADÃO CONTEÚDO


 

Na última partida antes da estreia na Copa América, a seleção brasileira conquistou a maior goleada na era Tite. Diante de Honduras, rival frágil e que teve um jogador expulso no primeiro tempo, o time marcou forte, jogou coletivamente e mostrou variação de jogadas ofensivas para construir a goleada de 7 a 0 com grande facilidade. O time ainda acertou duas bolas na trave com Philippe Coutinho. Na sexta-feira, o Brasil estreia no torneio sul-americano diante da Bolívia, às 21h30, no estádio do Morumbi.

Com a goleada, a seleção vira uma página conturbada. Neymar perdeu a braçadeira de capitão após empurrar um jogador do PSG. Em maio, foi acusado de estupro, o que deixou o ambiente carregado na Granja Comary. O atacante foi cortado por ruptura do ligamento do tornozelo direito.

Sem Neymar, o Brasil foi obrigado a dividir a responsabilidade na armação dos ataques. A fragilidade do rival facilitou a movimentação dos atacantes e o jogo ofensivo fluiu com domínio avassalador: o índice de posse de bola da seleção era de 80% na metade do primeiro tempo. A equipe procurou sufocar o adversário, com marcação na saída de bola, e diversificar os ataques pelos lados do campo.

Com isso, o time já vencia por 2 a 0 aos 12 minutos do primeiro tempo. Foram dois gols de cabeça. O primeiro nasceu de uma bela jogada de Richarlison, que fez tabela com Daniel Alves. A finalização de Gabriel Jesus foi precisa. O segundo gol foi feito por Thiago Silva, após escanteio de Philippe Coutinho. Jogada ensaiada com cruzamento na primeira trave que deu certo.

O terceiro gol saiu no final do primeiro tempo. Richarlison sofreu pênalti após outra boa jogada individual. Na cobrança, Coutinho marcou e começou a construir a goleada. O gol marcado deixou em relevo a boa atuação do meia do PSG e iniciou uma sequência de bons lances. Ele acertou duas bolas na trave em chutes de fora da área, o segundo quase foi no ângulo.

Ao contrário do que havia acontecido diante do Catar, quando diminuiu o ritmo, a equipe continuou forçando o jogo no segundo tempo. Após lançamento de Fernandinho para Richarlison escorou com inteligência para Gabriel Jesus marcar. O goleiro falhou no lance. O quinto gol foi saiu após um contra-ataque clássico. Em pouco lances, a equipe roubou a bola na defesa, Filipe Luís tocou para David Neres, que avançou e finalizou com categoria. Foi seu primeiro gol na seleção.

No segundo tempo, Tite testou praticamente todas as opções ofensivas e escalou todos os jogadores disponíveis. Isso manteve a atuação intensa e objetiva. E saíram mais gols: Firmino anotou com estilo na saída do goleiro aos 19 e Richarlison mostrou seu oportunismo aos 24, definindo o placar da maior goleada da era Tite.

Após disputar o seu último amistoso de preparação para a Copa América, o Brasil fará o jogo de abertura da competição na próximas sexta-feiora, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Depois disso, encara a Venezuela, no dia 18, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e fecha campanha na primeira fase do torneio diante do Peru, no dia 22, na Arena Corinthians, também na capital paulista.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".