Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OBRA PARADA

Após um mês, empresa abandona reforma do Guanandizão

Empresa alegou problemas financeiros e pediu rescisão do contrato

12 MAR 19 - 17h:18JONES MÁRIO

A Ajota Engenharia e Construção Ltda, vencedora da concorrência para a reforma do Ginásio Guanandizão, alegou problemas financeiros e pediu a rescisão do contrato com a prefeitura de Campo Grande.

A informação foi confirmada pelo titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Rudi Fiorese. Segundo ele, a segunda colocada no certame - Recoma Construções, Comércio e Indústria Ltda - foi convocada para assumir a obra.

“Só fizeram demolição de piso e algumas partes de banheiros. Praticamente nada”, disse o secretário sobre os serviços executados pela Ajota, que pediu a rescisão no fim de fevereiro.

O contrato com a prefeitura foi fixado em R$ 1.881.538,29, recurso repassado pelo governo do Estado, via Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

A ordem de serviço para a reforma e adequação do ginásio foi assinada no fim de janeiro deste ano, quando o diretor-presidente da Fundação Municipal de Esporte (Funesp), Rodrigo Terra, estimou a reinauguração para 30 de novembro.

Após a paralisação das obras, o titular da pasta admitiu que a previsão deve ser revista. “Vamos ver. Temos que refazer essas datas”.

Na ocasião da assinatura, Terra revelou negociação com a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) a fim de trazer um jogo da Superliga de vôlei masculino para a reinauguração.

SERVIÇOS

Aberta em setembro do ano passado, a concorrência para reforma do ginásio estimava investimento de R$ 2,3 milhões. O projeto elaborado pela Sisep prevê reforma completa das instalações elétricas, orçada em R$ 470,3 mil; substituição do piso da quadra (R$ 352 mil); pintura geral (R$ 404 mil); e paisagismo (R$ 106 mil).

O cronograma ainda projeta vedação de buracos na cobertura, instalação de tela em torno do ginásio - para evitar a proliferação de pombos -,  reforma de calçada externa com acessibilidade, e regularização e pintura das quadras de esporte externas.

PUNIÇÃO

O edital para reforma do Guanandizão prevê punições à empresa. A Ajota pode ser multada em 2% sobre o valor contratado caso ocorra atraso injustificado, em 5% por inexecução total e em até 10% por inexecução parcial.

A construtora também pode ficar suspensa de participação em licitação e impedida de contratar com a prefeitura por até dois anos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Julgamento pode revirar <BR>confrontos das quartas de final
ESTADUAL

Julgamento pode revirar confrontos das quartas de final

Gabriel Jesus admite parada na carreira após Copa sem gols
RESERVA NA SELEÇÃO

Gabriel Jesus admite parada na carreira após Copa sem gols

BRASIL

Witzel anuncia rompimento de contrato de concessão do Maracanã

Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
ESTÁDIO

Governo anuncia rompimento da concessão do Maracanã

Mais Lidas