ATACANTE

Pato desperta interesse de Tottenham e Wolfsburg

Pato desperta interesse de Tottenham e Wolfsburg
18/08/2015 00:00 - band


 

Dois clubes europeus estão interessados no atacante Alexandre Pato, que está no São Paulo emprestado pelo Corinthians. De acordo com a imprensa do Velho Continente, Tottenham, da Inglaterra, e Wolfsburg, da Alemanha, têm interesse em contratar o jogador de 25 anos.

Segundo o jornal inglês “Metro”, o Tottenham cogita tentar acertar com Pato. A publicação aponta que o camisa 11 do São Pato seria o “parceiro de ataque perfeito de Harry Kane”, centroavante de 22 anos que despontou na temporada passada pelos Spurs.

O Tottenham poderia ter a concorrência do Wolfsburg. De acordo com o “Sky Sports”, a equipe alemã pensa no nome de Pato caso Ivan Perisic deixe o clube. A publicação afirma que a Inter de Milão tem interesse no atacante croata.

Alexandre Pato está cedido por empréstimo até o final do ano. O atacante ainda tem contrato até o fim de 2016 com o Corinthians, que tem interesse de vendê-lo o quanto antes. O ideal seria o clube encontrar um destino para o atleta até 31 de agosto, quando fecha a janela de transferências europeia. Se o Timão aceitar uma proposta inferior a 10 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões), o Tricolor terá a oportunidade de cobrir a oferta. Caso o valor seja igual ou superior, o São Paulo não tem nem a chance de tentar igualar.

Pato vive seu melhor momento desde que retornou ao Brasil no início de 2013. Neste ano, com a camisa do São Paulo, o atacante já anotou 19 gols em 37 partidas, média de 0,51 por jogo.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".