Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 05h43min

ECONOMIA

Vendas do comércio varejista de MS cresceram 1,2% em 2018

Na passagem de novembro para dezembro o setor apresentou retração de 1,9%

13 FEV 19 - 14h:44DANIELLA ARRUDA

Vendas do comércio varejista de Mato Grosso do Sul cresceram 1,2% em 2018, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No comparativo de dezembro do ano passado com o mesmo mês de 2017, o resultado também foi positivo, fechando em 3,7%. no entanto, na passagem de novembro para dezembro o setor apresentou retração de 1,9%.

Quando considerada a receita nominal de vendas, o índice registrado pelo varejo sul-mato-grossense ficou em 4,8% no ano passado, enquanto o resultado de dezembro frente ao mesmo mês do ano anterior foi de 7,5%. Já na relação com novembro, o índice de faturamento do setor também teve queda, de -2,6%.

No varejo ampliado, que também inclui material de construção e veículos, as vendas caíram 3,7% de novembro para dezembro, mas no acumulado do ano o segmento teve avanço de 4,5% e no comparativo de dezembro com igual período de 2017, houve crescimento de 3,8%. 

No país, as vendas no varejo avançaram 2,3% em 2018, segundo informações divulgadas pelo IBGE. Foi o melhor resultado desde 2013, ano em que o volume de vendas do comércio teve um crescimento de 4,3%.

Apesar do desempenho positivo no ano passado, no mês do Natal, o setor apresentou o maior recuo para o período desde dezembro de 2000, com uma queda de 2,2%, na relação com novembro. Projeção da Bloomberg era que o volume de vendas do varejo recuasse 0,1%.

Para Isabella Nunes, gerente da pesquisa do IBGE, o bom desempenho durante a Black Friday, com a segunda maior alta no mês nessa comparação desde a criação da série, fez com que dezembro descontasse as vendas e recuasse.

“A cada ano, observamos que o patamar de vendas de novembro vem se aproximando ao nível de dezembro. Isso significa que essas festas de final de ano vêm sendo antecipadas devido ao estímulo da Black Friday. Esse movimento fica mais nítido se forem analisadas as atividades que mais caíram em dezembro”, afirmou Nunes.

No último mês do ano, os maiores recuos vieram dos artigos pessoal e doméstico (- 13,1%), dos móveis e eletrodomésticos (- 5,1%) e dos tecidos, vestuários e calçados (- 3,7%). Esses mesmos segmentos em novembro, durante a Black Friday, apresentaram alta, de 8,3%, 4,2% e 1,7, respectivamente.

Em relação aos setores que tiveram comportamento positivo, o destaque ficou com os livros, jornais, revistas e papelaria (5,7%) e combustíveis e lubrificantes (1,4%).

No varejo ampliado, segmento que engloba material de construção e veículos, as vendas recuaram 1,7% em dezembro, na relação comnovembro. No acumulado do ano, contudo, o grupo avançou 5%, com o melhor patamar em seis anos.

Esse número de 2018 foi influenciado principalmente pelo avanço de 15,1% nas vendas de veículos e motos, partes e peças, única atividade a apresentar crescimento com mais de dois dígitos. Foi o melhor desempenho desse segmento desde 2007.

Com informações da Folha de SP

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

Mais de 54,6 mil têm direito  a R$ 38 millhões de abono em MS
PIS/PASEP

Mais de 54,6 mil têm direito a R$ 38 mi de abono em MS

Nova estimativa prevê expansão  de 2,48% para o PIB em 2019
MERCADO FINANCEIRO

Nova estimativa prevê expansão de 2,48% para o PIB

Novos portos vão investir   R$ 250 milhões em Murtinho
ECONOMIA

Novos portos vão investir R$ 250 milhões em Murtinho

Mais Lidas