Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA

Turistas que vem ao Estado gastam mais de R$ 1 mil

Setor emprega mais de 29 mil pessoas em Mato Grosso do Sul
14/11/2019 18:00 - SÚZAN BENITES


Quase metade dos turistas que vem a Mato Grosso do Sul estão dispostos a gastar mais de R$ 1 mil em atrativos turísticos. É o que aponta a pesquisa elaborada pelo Sebrae-MS e pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS) que apresenta o perfil de consumo dos turistas que visitam o Estado.

A pesquisa ‘Turismo no MS: Comportamento de consumo do turista’,  foi divulgada nesta quinta-feira (14) em Campo Grande. De acordo com o levantamento, a fatia que pode gastar mais de R$ 1 mil corresponde a 47,64% dos entrevistados. Em seguida estão os 19,81%, que estavam dispostos a desembolsar entre R$ 501 a R$1 mil. Já os que pretendiam gastar entre R$ 201 a R$ 500 em atrativos turísticos somam 14,15% e outros 9,43% dos respondentes gastariam até R$100.

O levantamento foi realizado nas três principais regiões com atrativos e estrutura turística do Estado: Campo Grande, Bonito e Pantanal. O estudo aponta que os destaques, em Mato Grosso do Sul,  são o turismo de lazer, com ecoturismo e pesca, e turismo de eventos e negócios.

Segundo a analista técnica do Sebrae-MS e economista, Vanessa Schmidt, o estudo mostra possibilidades para o setor no Estado, que hoje já emprega mais de 29 mil pessoas conforme dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho. “Tanto o turismo de Bonito quanto Corumbá tem atrações mais estruturadas e que permitem que o turista tenha uma faixa maior de gastos. Já em Campo Grande é diferente, a maioria dos turistas tendem a permanecer pouco tempo na cidade e são do próprio Estado, que vem em busca de serviços de saúde, a trabalho, ou eventos locais”, informou Vanessa.

EMPRESAS

Conforme o último levantamento da RAIS do Ministério do Trabalho, mais de 4.600 empresas atuam no Turismo em Mato Grosso do Sul. Para entender os principais desafios e estratégias dos empresários, a pesquisa analisou também o comportamento e as expectativas de quem empreende no setor.

Em Campo Grande, as estratégias mais utilizadas para permanecer no mercado são parcerias com outros empresários e redução de custos de operação da empresa, como redução das diárias, uso de energia fotovoltaica, entre outros.

Já em Bonito, considerado o principal destino dos turistas, os empreendimentos apostam no diferencial do atendimento e na utilização do voucher para a organização entre os segmentos. Por fim, em Corumbá, o foco fica no turismo de pesca e de fronteira com a Bolívia.

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...