PORTO MURTINHO

Terminal portuário será construído por grupo de empresários argentinos

Investimento inicial será de R$ 110 milhões e operação em 2020
12/04/2019 14:15 - ALINE OLIVEIRA


 

Durante reunião realizada na quinta-feira (11), o grupo argentino Navios South American Logistics solicitou ao titular da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, pedido de licença ambiental para instalação do terminal portuário em Porto Murtinho. 

Conforme divulgado pela Semagro, a Navios Logísticas projeta a construção de um porto multimodal para grãos e líquidos, com investimento inicial de R$ 110 milhões e estimativa para iniciar as operações em dezembro de 2020.  

De acordo com Verruck, a manifestação oficial da empresa  em relação ao empreendimento consolida o plano estratégico do Estado de promover o desenvolvimento hidroviário para reduzir custos e assegurar competitividade a produção de Mato Grosso do Sul no mercado internacional. 

“Os investimentos em infraestrutura portuária mostram que o governo tomou uma decisão correta ao criar em 2005 o Programa de Estímulo à Exportação ou Importação (Proeip), fomentando o transporte pela hidrovia com incentivos fiscais e reabrindo o terminal de Murtinho, fechado há oito anos”, disse ele: “Hoje trabalhamos em um projeto ainda maior, com a consolidação da rota bioceânica, que também passará pela mesma região.”

NOVA PARANAGUÁ

O secretário considerou o projeto da Navios Logísticas arrojado, observando a determinação do grupo em iniciar as operações em um curto espaço de tempo – em dezembro de 2020.

Citou que a estrutura a ser montada é multifuncional e contará com quatro tanques de 15 mil metros cúbicos cada, dando suporte às importações de derivados de petróleo, além de atender as demandas da refinaria a ser instalada no Estado com nafta e outros insumos.

“Quando o Estado tem uma política clara de incremento em logística os investimentos em infraestrutura são uma consequência, e Porto Murtinho hoje é a demonstração disso, com três grandes projetos de novos terminais em andamento”, ressaltou. “Com certeza, Murtinho se tornará a nova Paranaguá de Mato Grosso do Sul, concentrando o maior volume de exportações e importações de grãos, insumo e líquidos pelo Rio Paraguai”, completou.

O terminal com modelo de suporte e design de última geração terá capacidade para 80 mil toneladas de grãos (três silos e um armazém), além da estrutura de tancagem, com sistema ágil e eficiente de carga e descarga simultâneo e três posições independentes de barcaças. A estrutura prevista, conforme o projeto, vai agilizar o transbordo e reduzir a demora na movimentação das cargas no pátio e o tempo de trânsito na hidrovia.

“Estamos entusiasmados com a perspectiva de logística e negócios com esse porto”, afirmou o diretor-executivo do grupo, Cláudio Lopez, após se reunir com o secretário Jaime Verruck.

“É uma região de potencial crescimento em infraestrutura e comércio, e acreditamos que reduzindo custos e acrescentando eficiências na cadeia de logística melhoraremos o poder da produção de Mato Grosso do Sul, além de gerar empregos”, acrescentou o empresário.

*Com informações Assessoria de Comunicação

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".