Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NEGOCIAÇÕES

Suzano emite mais de 255 milhões de ações que somam R$ 27,8 bilhões

Comunicado conjunto das empresas anunciou a emissão de novas ações a R$ 50,20 cada
10/01/2019 12:30 - RENATA PRANDINI


A Suzano pagará o equivalente a R$ 27,8 bilhões a acionistas da Fibria pela fusão das duas gigantes do setor de celulose. Em comunicado conjunto entre as duas empresas, divulgado hoje, em razão da ncorporação de ações da Fibria pela holding, foram emitidas 255.437.439 novas ações na operação. O pagamento aos acionistas será na  segunda-feira (14), em um valor  final de R$ 50,20 para cada ação resgatável.

No mesmo dia a fusão entre as duas gigantes do setor de celulose será consumada. A operação  foi anunciada em março do ano passado e, em novembro, foi aprovada pela União Europeia. Com a incorporação, o nome Fibria desaparecerá. Em comunicado feito na época, a Suzano informou que a companhia “terá uma nova marca e se chamará Suzano a partir da reorganização societária”. 

O presidente da atual Suzano Papel e Celulose, Walter Schalka, se manterá no comando da companhia combinada, juntamente o com o atual vice-presidente de finanças, Marcelo Bacci.

“A Suzano terá capacidade de produção de 11 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papel por ano. A companhia contará com aproximadamente 37 mil colaboradores diretos e indiretos e 11 unidades fabris, capazes de abastecer mais de 90 países e gerar um volume de exportações de R$ 26 bilhões nos últimos 12 meses encerrados em 30 de setembro de 2018”, informou a Suzano.

Para Mato Grosso do Sul, a expectativa é que a fusão entre as duas empresas tragam maior competitividade ao Estado. A então Fibria tem duas plantas em operação no município de Três Lagoas. A segunda linha foi inaugurada em agosto de 2017, após investimento de R$ 7,5 bilhões. Juntas as duas fábricas no Estado têm capacidade instalada para 3,25 milhões de toneladas de celulose por ano. No ano passado, a companhia havia confirmado o início dos estudos para a construção de uma terceira planta, também no município.
 

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.