Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

AGRICULTURA

Safra de grãos soma 16 mi de toneladas, 4º recorde seguido

Produção de milho safrinha chega a 8,8 milhões de toneladas e da soja, 7,17 milhões

12 SET 15 - 00h:00DA REDAÇÃO

Com câmbio favorável e números recordes na produção, área e produtividade, a safra de grãos se torna um oásis em meio ao deserto da retração econômica. Em Mato Grosso do Sul, a safra 2014/15 soma 16,55 milhões de toneladas de grãos, informou ontem a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em seu 12º e último levantamento desta safra.

Esse volume, que corresponde ao quarto recorde consecutivo, ocorre em um momento de disparada do dólar, o que torna atrativas as commodities brasileiras e acelera o ritmo da comercialização. Até o momento, os produtores do Estado já venderam o total de 12 milhões de toneladas de soja e de milho nesta safra. 

A atual safra sul-mato-grossense de grãos completa o quarto recorde seguido em produção e o quinto em área e em produtividade. Estão sendo colhidos, neste ano, 16,55 milhões de toneladas de grãos, 42% acima do volume da safra 2011/12 (11,61 milhões de toneladas), quando teve início a trajetória de altas consecutivas. Em se tratando de área, os recordes seguidos têm início na safra 2010/11 (2,965 milhões de hectares) – desde então, a área avançou 36%, alcançando, neste ano, 4,043 milhões de hectares.

(*) A reportagem, de Osvaldo Júnior, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Fitch mantém nota de classificação de risco do Brasil

ECONOMIA

Dólar tem maior queda diária em quatro meses e fecha a R$ 4,04

Caixa vai dar desconto de até 90% para clientes com dívidas
RENEGOCIAÇÃO

Caixa vai dar desconto de até 90% para clientes com dívidas

Ajuste da bandeira tarifária representa alta de até 50% para atual nível amarelo
ENERGIA ELÉTRICA

Ajuste da bandeira tarifária representa alta de até 50% para atual nível amarelo

Mais Lidas