Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ECONOMIA

Repasse de ICMS para municípios de Mato Grosso do Sul cresceu 16%

Volume ficou em R$ 492,8 milhões no 1º trimestre

5 MAI 18 - 05h:00DA REDAÇÃO

O volume de repasses do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para os municípios de Mato Grosso do Sul cresceu 16% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram repassados nesta sexta-feira pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e apontam que, de janeiro a março, foram repassados R$ 492.842.867,82 – cerca de meio bilhão de reais – às administrações municipais. No primeiro trimestre de 2017, o montante repassado foi de R$ 425.235.974,29. As informações estão publicadas no Portal da Transparência do governo de MS.

O ICMS é a maior fonte de arrecadação própria do Estado. O volume destinado aos municípios registrou aumento de R$ 67,6 milhões. Constitucionalmente, os municípios têm direito a 25% de toda a arrecadação desse imposto feita pelo Estado. Esse porcentual é dividido com base em critérios definidos por lei. 

Em Mato Grosso do Sul, o montante destinado aos municípios obedece à seguinte ordem: 75% são rateados com base no Índice de Valor Adicionado; 3% da receita própria; 5% do ICMS Ecológico; 5% baseados no número de eleitores; 5% tendo como base o território; 7% são repartidos igualmente entre todos os municípios.

*Leia mais na reportagem de Rosana Siqueira na edição deste sábado/domingo do Correio do Estado

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Conta de luz vai ficar 3,7% <br>mais barata em 2019
ANEEL

Conta de luz vai ficar 3,7% mais barata em 2019

RENEGOCIAÇÃO

Aneel quita empréstimo a distribuidoras e luz terá redução de 3,7% em média

A redução média nas tarifas será de 3,7%, e a queda máxima será de 4,1%
PIB tem alta de 0,3%, diz FGV
DEZEMBRO A JANEIRO

PIB tem alta de 0,3%, diz FGV

Atraso do Reviva prejudica <br>comércio e 35 lojas já fecharam
CAMPO GRANDE

Atraso do Reviva prejudica comércio e lojas fecham

Mais Lidas