Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ECONOMIA

Reconhecimento de dívida explica déficit primário em julho

Em julho, o Tesouro desembolsou R$ 7,202 bilhões em subsídios e subvenções

27 AGO 15 - 20h:00AGENCIA BRASIL

O reconhecimento de subsídios federais como dívidas a serem pagas aos bancos que operam os financiamentos subsidiados explica o déficit primário recorde em julho, disse hoje (27) o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive. Segundo ele, o que o governo federal gastou para reduzir o passivo com os financiamentos concedidos a empresários e agricultores, com juros abaixo das taxas de mercado, praticamente equivaleu ao resultado negativo das contas públicas no mês passado.

Em julho, o Tesouro desembolsou R$ 7,202 bilhões em subsídios e subvenções. O gasto representa 99,7% do déficit primário de R$ 7,224 bilhões do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrado no mês passado. O déficit primário é o que o governo gasta antes do pagamento dos juros da dívida pública.

Nos sete primeiros meses do ano, o Tesouro gastou R$ 18,519 bilhões no pagamento de subsídios federais. É mais do que o triplo gasto no mesmo período do ano passado (R$ 5,543 bilhões). Segundo Saintive, a diferença é explicada pelo fato de o Tesouro Nacional reconhecer as dívidas com os bancos públicos, operadores de financiamentos subsidiados.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Motoristas esperam 16 horas em fila <br> para abastecer a R$ 2,50 em Campo Grande
FEIRÃO DO IMPOSTO

Motoristas esperam 16 h em fila para abastecer a R$ 2,50

Mercado de trabalho gera 2,6 mil novas vagas em abril em MS
EMPREGO

Mercado de trabalho gera 2,6 mil novas vagas em abril

Municípios recebem mais do FPM, <BR>mas outros repasses caem
ARRECADAÇÃO

Repasse do FPM aos municípios aumenta, mas outros caem

AVIAÇÃO

Empresa resultante de venda da Embraer se chamará Boeing Brasil - Commercial

Mais Lidas