Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Junto com Correios

Receita reforçará fiscalização de encomendas do exterior

25 AGO 15 - 06h:45terra

Até o fim do ano, a Receita Federal pretende reforçar a fiscalização de encomendas que chegam do exterior, disse ontem (24) o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais do órgão, Ernani Checcucci. De acordo com ele, a Receita está trabalhando com os Correios para montar um sistema conjunto de controle e de monitoramento.

“A Receita concluiu a parte dela (na elaboração do sistema). Nos Correios, o sistema de remessas deverá ficar pronto até o fim do ano”, disse Checcucci. Segundo o subsecretário, mesmo sem o sistema conjunto estar concluído, o número de fiscalizações de encomendas postais internacionais está aumentando.

De janeiro a junho, a Receita fiscalizou 16,5 milhões de remessas postais que chegaram do exterior pelos Correios, crescimento de 54,3% em relação aos 10,7 milhões de pacotes processados no mesmo período do ano passado. O valor arrecadado com o pagamento de tributos, no entanto, caiu 9,8%, de R$ 130,7 milhões nos seis primeiros meses de 2014 para R$ 117,9 milhões no mesmo período deste ano.

Para Checcucci, parte da queda decorre da alta do dólar, que diminuiu as importações. Ele, no entanto, acredita que a maior parcela da queda foi provocada por comerciantes que aproveitam o limite de isenção de US$ 50 para fracionar encomendas.

“A Receita está usando a inteligência para identificar abusos e coibir o fracionamento de mercadorias, mas acreditamos que é necessária uma mudança na legislação para mudar o limite de isenção de encomendas”, disse o subsecretário. Segundo ele, o desempenho das fiscalizações de encomendas remetidas por transportadoras privadas indica um descompasso.

Em relação à fiscalização de encomendas que não passam pelos Correios e são enviadas por empresas de transporte expresso, o número de declarações fiscalizadas (na importação e na exportação) caiu de 2,503 milhões no primeiro semestre de 2014 para 2,419 milhões nos mesmos meses de 2015, queda de 3,3%. O valor arrecadado, no entanto, aumentou de R$ 146,4 milhões para R$ 154,9 milhões, alta de 5,7%.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Estado registrou 6.328 demissões em dezembro, aponta Caged
PESQUISA

Estado registrou 6.328 demissões
em dezembro, aponta Caged

BALANÇO

Em 1º ano, Bolsonaro gera mais vagas que Temer, mas fica atrás de Lula e Dilma

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019
EMPREGO

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019

Cronograma é mantido e porto será inaugurado em fevereiro
MURTINHO

Cronograma é mantido e porto será inaugurado em fevereiro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião