FOLHA

Reajuste do mínimo causará impacto de R$ 33 milhões nas prefeituras do Estado

Somente de encargos trabalhistas são R$ 4,6 milhões por ano, segundo cálculo da CNM
01/09/2015 18:01 - GABRIEL MAYMONE


O reajuste do salário mínimo de R$ 788 para R$ 865,50 em 2016, conforme o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), causará impacto de R$ 33,2 milhões na folha de pagamento das prefeituras de Mato Grosso do Sul, conforme cálculo realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

A entidade explica que esse valor é subestimado e que o gasto deve ser ainda maior. Só de encargos trabalhistas são R$ 4,6 milhões por ano.Nesse cálculo não estão incluídos os servidores municipais aposentados e as contratações feitas de 2013 até a presente data. O cálculo considera a quantidade de servidores que recebem até um salário mínimo e meio.

Este impacto acontece porque todas as aposentadorias e benefícios sociais têm como piso o salário mínimo. Além disso, as prefeituras, principalmente as de menor porte, têm um grande número de funcionários com até um e meio salário mínimo. Assim, as despesas com pessoal são aumentadas progressivamente.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".