Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

educação

Satisfação predomina entre os 3,1 mil
alunos formados no IFMS

Ex-alunos garantem que estudar na instituição foi a escolha certa

2 AGO 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

Em busca de educação de qualidade, ex-alunos do Instituto Federal de Educação de Mato Grosso do Sul (IFMS) podem até não se tornarem profissionais da área em que se formaram, mas afirmam que concluir o Ensino Médio no Instituto os transformou em pessoas melhores. 

A fala está na boca também de quem fez ou faz graduação no único curso superior oferecido pelo Instituto em Campo Grande, o de Tecnologia em Sistemas para Internet. 

Com 3.152 formados nos sete anos em que há campus do IFMS na Capital, o Instituto é considerado por seus ex-alunos como local de crescimento, seja ele intelectual, seja pessoal.

“Eu aprendi a ser mais responsável, mais organizada, mais estudiosa, mais interessada”. A afirmação é da futura acadêmica de Relações Internacionais pela Universidade Nacional de Brasília (UNB) Izabelly da Silva Rezende, 19 anos.

Ela terminou o Ensino Médio no ano passado no IFMS, depois de ter voltado um ano somente para poder estudar na instituição.

“Eu já tinha terminado o 1º ano do Ensino Médio quando fiz a prova do IFMS. Fiquei muito em dúvida no começo, se voltava um ano ou não, mas foi a melhor escolha ter ficado no Instituto”, afirma.

De dois programadores entrevistados pelo Correio do Estado, um está prestes a concluir o curso de Sistemas para Internet e o outro encerrou esta mesma graduação no ano retrasado. Ambos afirmam que ingressaram no Instituto porque sabiam que o ensino é de qualidade. 

Pablo Henrique Diniz, 23 anos, acredita que o Instituto oferece o melhor curso da área de Sistemas de Internet do Estado. “Por ser um curso novo e ter professores bem preparados e que ainda atuam no mercado, a gente tem acesso ao que há de mais novo também.” Ele ainda trabalha com Leandro Araújo, que está no último ano do curso.

*Leia reportagem, de Lucia Morel, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também