Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

índice de icms

Prefeitura da Capital identifica
R$ 5 bi fora da conta do rateio

Revisão do índice foi tema de reunião na Governadoria

12 AGO 17 - 04h:30DA REDAÇÃO

A auditoria realizada pela Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) identificou cerca de R$ 5 bilhões não contabilizados para a elaboração do Índice de Participação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o exercício de 2018.

Esse levantamento servirá de base para o pedido de revisão do índice, entregue à Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) na última terça-feira.  

A tabela com os índices que passam a valer no próximo ano foi divulgada no início de julho.

Nela, Campo Grande teve perda expressiva de 13,84% no rateio, passando de 21,6061 (índice usado neste ano) para 18,6150.

De acordo com o secretário da pasta, Pedro Pedrossian Neto, ao todo, foram auditadas aproximadamente 400 empresas, as maiores de Campo Grande, sendo que, deste total, cerca de 70% responderam ao município.

“Nós cruzamos esses dados com o que nos foi informado pela Sefaz e identificamos que, por uma mudança na metodologia da Sefaz, houve uma perda estimada em R$ 4 bilhões que deveriam ter sido acrescidos no nosso índice”.

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de sábado/domingo do jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Redução de 25% em salários de servidores será votada em 2020
SENADO

Redução de 25% em salários de servidores será votada em 2020

COSTA BRASILEIRA

Caixa começa a pagar auxílio emergencial a pescador na próxima segunda

ECONOMIA

Bolsonaro veta distribuição total de lucro do FGTS para trabalhadores

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020
FGTS

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião