Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

hortifrÚti

Preços de frutas e legumes
terão alta após geadas em MS

Estados produtores dos produtos também foram afetados

20 JUL 17 - 07h:00DA REDAÇÃO

A geada registrada em Mato Grosso do Sul e na região Sul do País nos últimos dias pode elevar os preços dos produtos hortícolas no Estado.

O reflexo do mau tempo nas plantações tende a aumentar os valores de todas as frutas, verduras e legumes em até 9%.

A estimativa é do chefe da Divisão de Mercado das Centrais de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa-MS), Cristiano Chaves.

“[O aumento dos preços] depende muito. Geralmente, quando acontecem geadas assim costuma subir de 5% a 9%, mas só vamos ter certeza desse índice quando voltarmos a negociar com os produtores”, detalha.

De acordo com Chaves, a Ceasa-MS ainda trabalha com o estoque de hortícolas adquirido nas últimas sexta e segunda-feira, que não sofreram as consequências do frio extremo. Assim, o valor dos produtos segue inalterado. As centrais começam a reabastecer suas reservas entre hoje e segunda-feira.

Segundo o chefe da Divisão de Mercado da Ceasa-MS, 85% dos hortícolas comercializados vêm de fora, como de produtores de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. A geada foi mais intensa nesses estados, que registraram temperaturas abaixo de zero.

*Leia reportagem, de Jones Mário, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Fiscais defendem gratificação de “produtividade” para aposentados
VERBA EXTRA SOB AMEAÇA

Fiscais defendem gratificação de “produtividade” para aposentados

PLATAFORMA DIGITAL

Resgate eletrônico de depósitos judiciais chega a 12 estados

BRASIL

Após ser criticado, governo recua de decisão de excluir 17 ocupações do MEI

Tarifa de pedágio da ponte sobre Rio Paraguai aumenta 2,83% em janeiro
PREPARE O BOLSO

Tarifa de pedágio da ponte sobre Rio Paraguai aumenta 2,83% em janeiro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião