Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

SEMANA SANTA

Preço de pescado tem variação de 181,7% no comércio da Capital

Mesmo produto custa entre R$ 7,80 e R$ 21,98

16 ABR 19 - 15h:44ALINE OLIVEIRA

Entre os dias 1º e 10 de abril, equipes da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, realizaram pesquisa em estabelecimentos que comercializam peixes de água doce e salgada, além de bacalhau (produto tradicional na Semana Santa). 

A variação nos preços chegou até 181,70%, no produto mais popular que é sardinha espalmada (embalagem 800 g). O maior preço registrado foi de R$ 21,98 e o menor R$ 7,80.

Vale destacar que a pesquisa aconteceu em 15 estabelecimentos, localizados tanto na área central de Campo Grande, quanto nos bairros mais distantes e levou em considerações 59 produtos mais utilizados no período. 

Já o produto mais caro foi o lombo de bacalhau, encontrado em apenas dois dos estabelecimentos pesquisados.  No entanto, a variação foi menos de 1%, visto que em um local, o quilo custa R$ 94,99 enquanto no outro, R$ 94,90.

Ao comparar as listas deste ano e do ano passado, em 27 itens, 59,25% tiveram aumento nos valores, enquanto 40,75% tiveram decréscimo. Considerando o preço médio dos peixes comuns, o aumento registrado em dois anos foi de 2,98%. 

Confira a pesquisa completa:

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Redução de 25% em salários de servidores será votada em 2020
SENADO

Redução de 25% em salários de servidores será votada em 2020

COSTA BRASILEIRA

Caixa começa a pagar auxílio emergencial a pescador na próxima segunda

ECONOMIA

Bolsonaro veta distribuição total de lucro do FGTS para trabalhadores

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020
FGTS

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião