Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

APONTA ANP

Preço da gasolina volta a subir <br>após duas semanas em queda

Litro do combustível custa em média R$ 3,946 na Capital
15/09/2019 16:02 - GLAUCEA VACCARI


 

Depois de registrar duas semanas consecutivas em queda, preço médio da gasolina voltou a subir em Campo Grande, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Na semana encerrada neste sábado (14), o litro gasolina fechou em R$ 3,946, o que representa aumento de 0,33% em relação ao preço apurado na semana anterior, que foi de 3,933 .

Na comparação entre as últimas quatro semanas, o litro da gasolina teve preço médio de R$ 3,965 no período de 18 a 24 de agosto; baixou para R$ 3,946 na semana seguinte, de 25 a 31 de agosto; voltou a cair entre 1º a 7 de setembro, com preço médio de R$ 3,933 e aumentou R$ 0,013 na última semana.

Quando considerado o preço mínimo, nesta semana o menor valor encontrado nos postos de combustíveis da Capital foi de R$ 3,877, frente a R$ 3,859 comercializado na semana anterior. Já o preço máximo é de R$ 4,099 nesta semana, mesmo valor da semana passada.

No Estado, a média de preço da gasolina também teve ligeira alta nas últimas quatro semanas, passando de R$ 4,122 para R$ 4,141.

No Estado, a gasolina encerrou a semana custando em média R$ 4,046, ligeiro aumento no comparativo com a semana de 1º a 7 de setembro, quando levantamento apontou preço médio de R$ 4,038.

Em relação ao etanol, levantamento da ANP aponta que o litro do biocombustível fechou a semana com preço médio de R$ 3,247, o que também representa aumento em relação a última semana, quando valor ficou em R$ 3,230. No Estado, o biocombustível também seguiu em alta, com média de preço de R$ 3,337, aumento de R$ 0,010 na comparação ao valor praticado na semana do feriado da Independência.

Seguindo a tendência de aumentos, o diesel encerrou a semana com preço médio de R$ 3,505 nos postos de combustíveis de Campo Grande, enquanto era comercializado a R$ 3,502 na semana anterior. O preço médio no Estado na semana que encerrou ontem é de R$ R$ 3,589, o que representa aumento na comparação com a semana anterior, de R$ 3,571.

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...