Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

INADIMPLÊNCIA

Por mês, 100 imóveis são retomados pela Caixa por falta de pagamento

Estimativa corresponde a 1,2 mil imóveis retomados anualmente no estado

3 MAR 17 - 19h:14RENATA PRANDINI

Casos de inadimplência geram média de 100 retomadas de imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal (CEF) por mês em Mato Grosso do Sul. A estimativa, que corresponde a 1,2 mil imóveis retomados anualmente em todo o Estado,  foi apresentada na tarde de hoje, pelo superintendente da Caixa no Estado,  Evandro Narciso Lima. 

De acordo com ele, o índice é considerado pequeno diante da média de notificações mensais realizadas pelo banco por não pagamento de financiamentos imobiliários. Em média, são de dois mil a 2,5 mil novas notificações a cada 30 dias. “Trata-se de um processo muito dinâmico. Em que muitos se regularizam e outros passam a ingressar a lista de inadimplência. Mas, na maioria dos casos, a população procura se regularizar quando intimadas. Então, é menos de 5% que chegam nessa situação de retomada do imóvel”, destacou Lima.

Esse índice, explicou o superintendente, tem se mantido estável e não foi influenciado pela crise econômica nacional. Ainda segundo dados apresentados no evento, a inadimplência nos financiamentos habitacionais fechou o ano passado em 1,32%. No mesmo período de 2015, ele chegava a 1,89%. 

NOVO SISTEMA

O superintendente participou, na tarde de hoje, do lançamento de parceria com a Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso do Sul (Anoreg/MS) que visa tornar o processo de notificação de inadimplentes mais ágil. Na ocasião, a Caixa assinou convênio com a Central Eletrônica de Registros de Imóveis (Ceri), criado pela Anoreg em dezembro do ano passado. 

Atualmente, pelo sistema utilizado pela Caixa, as notificações  demoram até 360 dias para chegar a até o inadimplente. Com essa parceria, a expectativa é que o projeto seja concluído em cerca de 180 dias. 

“Esse novo sistema é dinâmico, traz maior segurança, e ainda reduz a emissão de papéis e outros insumos das notificações que são feitas. Com isso, nós estimamos também uma economia de 50% com o custo que tínhamos anteriormente”, estimou o superintendente.

Evandro Lima reforçou que essa mudança no processo de notificação não irá influenciar, no entanto, no andamento dos processos. “Essa mudança não muda em nada o processo. Apenas a notificação deixa de ser manual e passa a ser eletrônica. Todos os princípios legais serão respeitados pela Anoreg”, completou o superintendente.

Conforme Juan Pablo Correa Gossweiller, da Anoreg, o novo sistema começa a operar na próxima segunda-feira. “Antes, tudo era feito manualmente. Agora, essas 2 mil notificações serão feitas digitalmente para todos os cartórios do Estado. Isso agiliza muito esse processo”

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Intenção de consumo das famílias recua pelo quarto mês, diz CNC

Prefeitura da Capital fica mais longe do limite prudencial da LRF
GASTOS COM PESSOAL

Prefeitura da Capital fica mais longe
do limite prudencial da LRF

BRASIL

Mansueto: mesmo com reforma, governo não retomará investimentos por 3 ou 4 anos

ECONOMIA

Portaria regulamenta revisão de benefícios do INSS

Mais Lidas