Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CRISE

Indústria de MS tem queda no número de empregos em julho

Somente este ano, Estado perdeu mais de 3,7 mil postos de trabalho no setor

31 AGO 15 - 15h:10GABRIEL MAYMONE

O setor industrial de Mato Grosso do Sul segue o fraco desempenho nacional e, pelo quinto mês consecutivo, registra queda no número de empregos, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (31), pela Federação das Indústrias de MS (Fiems).

Em julho, o saldo negativo para o conjunto das atividades industriais foi de 2.071 vagas, enquanto no acumulado do ano o total de vagas encerradas nas atividades industriais do Estado sobe para 3.783.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de julho foram indústria de produtos alimentícios e bebidas (-1.307), indústria têxtil e do vestuário (-290), indústria da construção (-189) e indústria mecânica (-168). “No acumulado de janeiro a julho, as maiores reduções ocorreram na indústria da construção (-1.592), indústria de produtos alimentícios e bebidas (-1.318), indústria têxtil e do vestuário (-617), indústria metalúrgica (-368) e indústria mecânica (-273)”, enumerou.

“O desempenho de janeiro a julho deste ano é 95% menor que o resultado médio historicamente obtido para o mesmo intervalo”, explicou Resende.

MUNICÍPIOS

Conforme o Radar Fiems, constata-se que em 43 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a julho de 2015, proporcionando a abertura de 2.518 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas, destacaram-se São Gabriel do Oeste (+544), Angélica (+340), Nova Andradina (+241), Rio Brilhante (+238), Itaquiraí (+161), Maracaju (+136) e Chapadão do Sul (+114). Por outro lado, no mesmo período, em 34 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 6.301 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas, destacaram-se Campo Grande (-1.510), Três Lagoas (-1.089), Bataiporã (-649); Paranaíba (-537), Caarapó (-409), Nova Alvorada do Sul (-304), Naviraí (-291), Aparecida do Taboado (-226), Dourados (-202), Corumbá (-158), Bataguassu (-136) e Ribas do Rio Pardo (-112).

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

EM ENTREVISTA

Bolsonaro: Não tem aumento de imposto no Brasil

Estado registrou 6.328 demissões em dezembro, aponta Caged
PESQUISA

Estado registrou 6.328 demissões
em dezembro, aponta Caged

BALANÇO

Em 1º ano, Bolsonaro gera mais vagas que Temer, mas fica atrás de Lula e Dilma

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019
EMPREGO

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião